sábado, 6 de agosto de 2011

Captadores Parte II: IMÃS

(Não leu a Parte I - Conceitos Básicos? Clique aqui)

Os magnetos, ou imãs, são o coração do captador e suas características e materiais determinam grande parte da sonoridade deste. Quatro tipos de imãs industriais são mais comumente usados (em ordem crescente de potência): Alnico, Ferrite, Samarium Cobalt e Neodymium. Todos são bem resistentes ao calor e corrosão.

1) - ALNICO. É uma liga formada por Alumínio, Níquel e Cobalto ( e Ferro). O Alnico foi o primeiro tipo de liga magnética desenvolvida, portanto é o mais antigo da família dos magnetos. Foi desenvolvido para uso comercial por volta de 1940 e é composto por porcentagens específicas (mas que podem variar um pouco entre os produtores) de Alumínio, Níquel, Cobalto e Ferro (Ex: AlNiCo V: 15%Ni, 25%Co, 9%Al, e 48%Fe). A combinação dos componentes pode variar, gerando ligas de Alnico de diferentes potências, que são numeradas em algarismos romanos, com ordem crescente de potência: II, III, IV, V, etc. Ainda não encontrei uma informação exata, mas me parece que o Alnico III é mais fraco que o II. Os mais usados são o II e o V.
Todos os captadores de 1940 até início de 1960, com raras exceções, usavam ALNICO. Seu "timbre" é mais macio, ou pelo menos, sua resposta ao ataque da nota é mais natural, além de refletir bem as ressonâncias das cordas e madeiras.
O Alnico II, por ser mais fraco, tem menos ataque e mais médios que o V. Esse, por sua vez, apresenta graves e agudos mais definidos.


2) Ferrite (ou Cerâmico) - Strontium Ferrite - O imã de Ferrite é manufaturado desde 1954 e nasceu como uma alternativa de baixo custo para o Alnico. Resulta da combinação de Estrôncio e Ferro, inicialmente em pó, depois prensado e aquecido a altas temperaturas, adquirindo um aspecto "cerâmico".
Devido a sua estrutura, nos captadores é usado apenas em forma de barras.
O Ferrite soa mais agudo, seco, com mais ataque e realça menos as ressonâncias que o Alnico.


3) Samarium Cobalt - Assim como o Neodymium, é formado por minerais raros (Rare Earth Magnets) e é bem mais potente que o Alnico ou Ferrite. Usado em alguns captadores, como os Fender SCN (Samarium Cobalt Noiseless).

4) Neodymium - Magnetos de extrema potência, mas atualmente usados mais em alto-falantes

Essas ligas são magnetizadas em máquinas específicas através de pulsos eletromagnéticos. Por curiosidade, o Neodymium é tão potente que ele próprio pode magnetizar/desmagnetizar o Alnico.
A maioria dos produtores de captadores magnetiza o Alnico somente após o captador montado.

Mas o que interessa para o guitarrista?
Nos interessa tão somente o TIMBRE que diferentes tipos de magnetos podem nos proporcionar. E a influência no timbre não depende apenas do material e força magnética, mas também da posição do magneto em relação à(s) bobina(s).
Vamos dar uma geral:

Nos Singles clássicos, os pinos de alnico estão no centro da bobina. Isso gera um timbre mais seco, com mais ataque e brilhante.


Já nos Humbuckers, a barra de alnico localiza-se embaixo das bobinas, transferindo o magnetismo para os parafusos.


O P-90 é exatamente um meio termo entre eles, pois tem apenas uma bobina (é um single), mas duas barras de alnico (uma de cada lado, polaridades inversas) magnetizam os 6 parafusos centrais.
 
Claro que cada captador tem sua sonoridade não apenas pela estrutura magnética e sim pela estrutura global, mas eu diria que o imã contribui com pelo menos 50% disso...
Esses são os 3 tipos básicos de captadores que utilizam Alnico, mas outros excelentes, como os Gretsch DeArmond, Dynasonic e Filtertron devem ser mencionados (por favor, procure pelas especificações da guitarra do Malcom Young/ACDC :) ). Aliás, os DeArmond e Dynasonic são singles incríveis - veja os links de vídeos abaixo.

A partir dos anos 60, gradativamente o alnico foi sendo substituido, nos captadores mais baratos, pelo ferrite. Nos anos 80, com os humbuckers de alta potência, o ferrite passou a ser uma opção até para captadores mais caros porque o aumento do número de voltas/resistência diminui os agudos e o ferrite é um pouco mais agudo que o alnico. Em captadores de baixa saída (os clássicos), ele soa estridente, mas pode ficar muito bem nos outros.
Uma mutreta que não dá pra encarar é um single que, ao invés de usar pinos de alnico, tem uma barra de ferrite embaixo magnetizando pinos de metal. São os que abundam por aí nas guitarras chinesas baratas. Veja:

Aqui no blog eu fiz um tutorial sobre como transformar um single de ferrite em alnico: Clique Aqui

Alguns humbuckers de alta potência, mais de 17k geralmente, precisam utilizar 3 barras de ferrite (uma central maior e duas laterais menores), senão soariam abafados demais.
Se tens curiosidade de saber se o teu single coil é cerâmico, é só procurar pela barra. Ou observar o brilho dos pinos - geralmente o alnico é mais fosco e nunca é niquelado.
Os imãs de ferrite são escuros e os de alnico via de regra têm aspecto de aço escovado (embora hoje em dia, alguns captadores vintage e caros utilizem alnico não polido).
Pessoalmente, nunca ouvi um captador feito de ferrite, de baixa/média saída, que soasse natural ou bonito. Alnico na cabeça! :)
_________________________________

Pra ilustrar o post geral sobre captadores, vou colocar links para exemplos clássicos de captadores clássicos. Entre os caras, ninguém melhor do que o Phil X pra isso:
Um single DeArmond (Gretsch Duo Jet 1953):

Um single P-90 (Les Paul 1955) - ouça também a parte com saturação, por favor! :)


Um Humbucker PAF:

Stratocaster 1957 e seus singles (essa todos conhecem - ouça também Mark Knopfler, Eric Clapton, John Mayer, Hendrix e dezenas de outros mestres):


E pra finalizar esse post sobre captadores, um excelente vídeo com o Gary Moore (RIP) tocando só guitarras clássicas e captadores clássicos num Orange Tiny Terror (o pedal, ligado eventualmente, pode ser um Tube Screamer mas é mais provável um Digitech Bad Monkey).
A Telecaster dele é do mesmo ano da minha (1968)! :)


Captador é um assunto fascinante e inesgotável. Ficamos com o básico por aqui. Eventualmente voltarei com mais alguma coisa.
Abraço!

____________________________________________________

 COMO TROCAR BARRA DE FERRITE POR ALNICO EM HUMBUCKERS

Ôps! voltei mais cedo do que eu imaginava! :)
Quando postei o tutorial para colocar pinos de alnico em singles cerâmicos, faltou explicar o processo num Humbucker, trocando a barra cerâmica/ferrite por uma de alnico. A barra de alnico custa por volta de 14 reais na captadores.com br. Geralmente o alnico II fica melhor em captadores mais fracos (até 8k), da posição do braço e o Alnico V na ponte, mas nada é definitivo aí.
Vamos lá:
(Antes de tudo, deixo bem claro que, embora simples e rápido, esse é um procedimento que pode danificar o captador, pois existe a possibilidade de romper os finíssimos fios de cobre. Faça o processo com muita atenção e cuidado.)

Se o captador tiver a capa de metal, ela geralmente é soldada. Use um ferro de solda (mínimo de 40 watts nesse caso) para soltá-la.
Lembre-se que a maioria dos captadores são parafinados - é comum desprender alguns pedaços de parafina. A barra cerâmica raramente é colada, mas pode estar levemente presa pela parafina, portanto, pode ser necessário usar a ponta de uma chave de fenda como alavanca para desprendê-la. Sempre com muito cuidado para não romper os fios.

1). Inicie retirando os 4 pequenos parafusos que prendem as bobinas à placa de base:



2) - Vire a tampa da base com cuidado para expor a parte de baixo das bobinas e a barra de imã cerâmico:
Atenção para a região circulada - é onde estão as sensíveis ligações. Nunca estique ou puxe essa parte. Apenas afaste-a para o lado e no final recoloque-a no lugar.


3): Antes de retirar a barra, coloque uma bússola uns 3-5 cm sobre ela (ex: posicione o norte para os parafusos), veja para que lado a bússola aponta e anote. Retire com cuidado a barra cerâmica e coloque a barra de alnico no lugar dela, seguindo a mesma orientação da bússola.


Por último, é só recolocar os parafusos de fixação.
Não adianta muito colocar barra de alnico em captadores de alta saída, mais de 15k, por exemplo, pois o som pode até piorar, soando mais abafado. Em captadores de até 9k, vale a tentativa - o timbre deve ficar mais macio e dinâmico. Assim como nos singles, dificilmente a troca de imãs irá transformar um captador ruim num bom, mas pode melhorar bastante sua sonoridade.

54 comentários:

  1. Valeu Paulo!!!

    Vou tentar nos meus xing ling aqui!

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Paulo, ao enrrolar um captador de alnico (imas comprados na malagoli) eu não preciso imantá-los novamete, ok? Outra dúvida é quanto a polaridade... Eu começo a enrrolar a bobina, tenho um fio sobrando (o que sai de dentro da bobina), quando termino, tenho outro fio sobrando (o de fora da bobina), qual deles é o positivo?? A última dúvida é quanto a medida do fio?? Um abraço.
    Meu email: vintagenet@bol.com.br

    ResponderExcluir
  3. Os alnicos da Malagoli já são pré-magnetizados, Vintagenet. Quanto ao fio, geralmente o que inicia ("dentro" da bobina) é o terra. O outro é o hot.
    Queres saber o diâmetro do fio de cobre? Normalmente 42 AWG e eventualmente, para captadores mais fortes, 43 AWG.
    Qto ao número de voltas, varia bastante.
    Mas tu estás pensando em enrolar um? Tens máquina para isso?

    ResponderExcluir
  4. Paulo!

    Eu acho que sou muito influenciável...rs

    Trquei os imãs ceramicos de uma Stagg R 500 que tenho aqui por uns de alnico da malagoli...

    Alnico 2 no braço e 5 na ponte.

    O som saiu mais granulado, com mais definição.

    Exatamente a sensação que tive quando troquei os captadores da minha strato por uns de alnico.

    Será que está a mesma coisa e eu que to no efeito placebO!!!

    De qualquer forma, foi muuuuito mais barato que trocar de pick up.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Placebo nada, Pedro. :) A mudança para o alnico quase sempre melhora a sonoridade do captador.
    Cerâmico só deveria ser usado para captadores de alta potência e olhe lá. Sempre soa duro e agressivo nos captadores clássicos.

    Deveria vir com um aviso: "Cuidado! Imã cerâmico faz mal para seus ouvidos" hahahá :)

    ResponderExcluir
  6. Ah, sei lá, isso tudo é muito relativo, pois no som limpo sim, faz toda diferença do mundo, além de bases e riffs com pouco drive.
    Os EMG 85 são nervosos, são alnico, e tem um som limpo legal(só controlar o volume ou o pré pra não saturar) e são excelentes também com muito tipo de distorção. Já os Evolution por ex, são cerâmicos, e tem um puta som limpo. Até as tele são cerâmicos... enfim, acho que captador bom é captador bom, e ching lig ruim é ruim...rsrs...

    ResponderExcluir
  7. Na hora de colar o novo imã de alnico no captador, você utiliza parafina ou que tipo de cola?

    ResponderExcluir
  8. Sávio,
    Geralmente o pino entra e fica preso na pressão, mas se ficar meio frouxo, podes usar um pouco de cola, tipo Super Bonder ou Superciano (essa é muito forte e seca em segundos - atenção).
    Use bem pouca cola, aplicada com cotonete.
    Se usar demais, é difícil retirar depois... :)

    ResponderExcluir
  9. Paulo,

    Esses imãs de um P90 são iguais (os da malagoli, por exemplo) havendo diferença apenas na polaridade? Para inverte a polaridade é só posicionar os imãs de forma invertida, um para o "norte" e outro para o "sul"?

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Sim Pedro, o P90 tem dois imãs de alnico - um está com o norte encostado no espaçador de metal (eventualmente direto nos parafusos) e outro com o sul. Mas pra que inverter?
    Ou te referes à inversão de um P90 em relação à outro? Nesse caso, pra teres um efeito de cancelamento tipo humbucker deves inverter também a polaridade elétrica de um deles (inverter a ligação terra/hot no pot de volume).

    Se inverteres apenas um tipo de polaridade (magnética ou elétrica), o som vai ficar magro. A LP do Peter Green tinha apenas inversão magnética e na posição do meio o som ficava notadamente mais magro. Embora muitos gostem, eu não acho legal não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo,

      Não me lembro muito de física, mas vamos lá...

      Os dois imãs são iguais, uma face norte outra face sul. Para que a face norte de um imã encoste no espaçador e a face sul do outro também, como seria a disposição dessas imãs? Não sei se me fiz claro...

      Ou melhor, a face norte de um imã atrai a face sul, assim os parafusos estariam no meio, correto?

      Excluir
    2. Continuando,

      Se eu comprar dois imãs de alnico, subsituir os pinos de uma single coil por parafusos (ou pinos) maiores, enconstando estes nos imãs, eu teria uma P90 handmade? rs

      Excluir
    3. A primeira suposição tá correta, Pedro.

      A segunda é uma sequência lógica, mas o captador resultante de tal manobra seria muito desequilibrado :) :)
      O macete do P90 é a sua bobina achatada e larga. A disposição dos fios na proximidade do campo magnético (ou núcleo) é um dos fatores mais importantes para a sonoridade dos captadores.

      Quando estava desenvolvendo o single Fullerton e o humbucker Mojo13 com o Sérgio Rosar, era impressionante ver o quanto mínimas e aparentemente irrelevantes alterações na bobinagem, como a tensão do fio por exemplo, alteravam o som final dos captadores.

      O Sérgio mede a espessura de cada lote de fio que ele recebe. Mesmo sendo um processo industrial e computadorizado, existem variações microscópicas de espessura e até isso influencia.

      É assustador. As variáveis são infinitas.

      Por isso respeito cada vez mais essa arte de fazer captadores... :)

      Excluir
  11. olá tenho um duvida aparentemente mais simples, sou iniciante e comprei um ibanez grg 170 dx pq ouvi falar q sao boas para metal etc.. no entanto ja vi algumas com captadores direntes do meu e identica a minha . aqueel duplos um fileira era um bolinha e na outra fileira parafusos mesmo. Queira saber o q isso te a ver com os q n tem parafuso e um das fileiras e tem as bolinhas nas duas..como interefere na qualidade do som. Tb vale lembrar q pesquisei em foruns e decoobri q essas ibanez sao facbricadas no jopao , koreia , china , e tb indonesia, a minha diz china e tem esses captadores com parafusos. Alguem pode me ajudar ?

    ResponderExcluir
  12. Kako, lesses o artigo?
    É auto explicativo. Os parafusos permitem o ajuste de altura. Aproximando da corda o som é mais alto.

    ResponderExcluir
  13. cara, vou te encomodar um pouco... ganhei da minha namorada um Intruder da malagoli, só que o bixo é muito grave... é ótimo, mas quero mais agudos. Nesse artigo me deu uma idéia de diminuir o enrolamento original de 18k para uns 14k, pra ver o que pode acontecer. Eu sou técnico em eletrônica e tenho uma boa noção, mas como eu não mechi com enrolamentos, não sei se é arriscado. Qual a tua dica, e obrigado pelo espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal é trocar o captador, né? :)
      O intruder é feito pra isso: toneladas de peso. Talvez fique mais agudo se retirares fio, mas mesmo com o teu conhecimento, não é fácil. Precisarias desmontá-lo cuidadosamente (anotando todas as ligações) tirar (pelo menos) umas 300-500 voltas de cada bobina e remontá-lo. Não sei se ficaria bom...
      Quem pode te auxiliar nisso é o próprio Érico Malagoli - envie um e-mail para ele (captadores.com.br). O Érico é sempre cordial e atencioso.

      Excluir
    2. Muito obrigado pela atenção. Quando aparecer algo eu perguntarei denovo, abraço.

      Excluir
  14. Olá Paulo, por um acaso você já ouviu falar dos captadores Reilander?
    http://www.reilandercustomguitar.com/texas_details.html
    Há uns samples nessa página. Será que esse "Texas style" vale a pena??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço, Pedro. Por que não te inscreves no fórum da GP? É bem mais fácil conseguires ajuda por lá, tem muita gente boa.

      Excluir
  15. Cara eu tenho um captador Jackson mais não gosto muito do som dele não se eu não me engando ele e de ima cerâmico, eu to querendo retirar e deixar ele com som de um Dimarzio vc tem alguma medida de Dimarzio alnico que eu possa modificar o meu captador pra ficar com esse efeito Dimarzio ???

    ResponderExcluir
  16. Muito bom o assunto!
    Afinal, captar com qualidade o som é imprescindível.
    à quem interessar mais sobre imãs, fica a dica www.koimas.com.br
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Roger. Link anotado.

      Excluir
    2. Na fender strato faz alguma diferença a ordem em que os captadores originais sao colocados? Tipo colocar o da da ponte no braço?

      Excluir
    3. Em alguns sets de captadores, ppte vintage, os valores são todos iguais, mas a maioria tem valores decrescentes (ponte-meio-braço).
      Isso porque o volume é menor quanto mais próximo da ponte.

      Excluir
  17. Ficaria ruim colocar captadores de alnico 2 numa strat de basswood (rx-20)? ficaria muito grave?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca dá pra saber com certeza. Pela lógica, perderia ainda mais agudos.

      Excluir
  18. Paulo, espero que possa me ajudar. Cara, já revirei teu blog todo procurando essa informação mas não consegui. Estou a procura do kit de captadores fender telecaster original vintage, com isso apareceu um cara com um querendo trocar em um violãozinho que tenho aqui barato (quando a esmola é de mais o santo desconfia). A questão é que pela foto não dá pra saber se é fender mesmo, e mais ainda olhando ele é diferente de todos que eu já vi na internet. Os fios são branco e preto (na internet são amarelo e preto) e o imã, conforme vi no seu blog parece ser cerâmico pois me parece barra de imã cerâmico (o que não condiz com a especificação do site da fender, pois diz que é alnico). Existe imã em alnico em barra nos captadores fender telecaster?? Eu ainda ia partir por teste do multimêtro se fosse o caso, mas aí teria de ir até o cara (longe) só pra testar e com o risco de não ser verdadeiro. Queria tentar identificar antes de ir até ele.

    Enfim, será que você sabe identificar somente olhando as fotos? Segue o link das fotos no meu google drive: https://docs.google.com/folder/d/0B6vWmc7I_itYM09rbWlMREFfN2M/edit?usp=sharing

    De qualquer forma, muito obrigado pelo seu blog. Já fiz várias alterações em guitarras com coisas que aprendi lendo seus posts. Parabéns!

    ResponderExcluir
  19. Cara, esqueci de dizer que ele me informou que esse captador é um tal de upgrade dois. Por isso, inclusive, diz ele que não tem a barrinha de cobre (acho que é esse material)abaixo do captador de ponte. Isso existe: upgrade dois, três etc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma das duplas de captadores de tele mais vagabundas que eu já vi. Esses são cerâmicos e no próprio anúncio da foto diz que o imã usado é alnico III.
      Na década de 50 nem existia ainda o ferrite.
      Picaretagem!

      Excluir
    2. Hahahhahaahhaha. Cara, obrigado. Estava na dúvida, nunca tinha visto um captador de tele de perto. E só me dei conta da diferença de alnico para cerâmico depois de ler no seu blog.

      Meu nome é aléxis, achei que tivesse entrado automático mas não entrou.
      Valeu mesmo. Muito Obrigado

      Excluir
  20. Cara eu até fiquei querendo fazer a troca por curiosidade. Mas não vou fazer na minha guitarra uma yamaha rgx121z. No meu caso que toco apenas por hobby, o som original dela me atende plenamente. Mas o lado cientista louco está me instigando a comprar uma guitarra velha e fazer essas experiências. Seu blog é muito legal e essa postagem sobre captadores é fantástica.
    PAZ!

    ResponderExcluir
  21. Paulo. Como faria para fazer o upgrade para alnico em um single das gianninis antigos, atrás do captador existe apenas uma filete de ímã interno no captador, ou seja, não é um ímã colado de forma externa. Pelo que percebi nos polos ( são achatador e não raspados), eles são ceramicos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Israel, sem ver é difícil dizer, mas temos disponível em alnico apenas os pinos e as barras. Se as dimensões forem semelhantes (cheque na captadores.com.br), talvez dê p/ trocar.
      Mas é bom lembrar que esses captadores brasileiros antigos são geralmente ruins - não sei se vale a pena um upgrade.

      Excluir
  22. Paulo, leio seu blog constantemente e com certeza vejo um conhecimento EXTREMAMENTE válido...

    Tenho um kit que comprei há algum tempo Kent by Sky Pickups e percebi que TODOS eles (kit HSS) são cerâmicos.

    http://www.wdmusic.com/M214K.html

    o Humbucker tem saida 13k. Valeria a pena fazer esta modificação nele? Nos outros singles,eu com certeza farei, pois o som deles já me agrada muito, acho que melhoraria bastante.

    Ah, uso eles numa guita com corpo de mogno Giannini antigo (que vinha com ponte Kahler e dois EMG's, da década de 80) com braço de Strato e tarraxas Schaller :D.

    O que você acha?

    ResponderExcluir
  23. Rib@, se o humbucker não está soando muito abafado/fechado, podes trocar o imã para alnico. Perceberás que os médios ficarão mais bonitos e ele perderá as pontas excessivas de graves e talvez agudos. O captador passará a responder melhor à intensidade das palhetadas/dinâmica. Até 14k, estourando 16k, acho que vale arriscar a troca. Acima disso, pode perder agudos demais.

    Em relação às Gianninis pós 1975 e principalmente as dos anos 80, a grande maioria que o pessoal acha que é mogno é na verdade cedro. O cedro às vezes pode se parecer com o mogno e confundir.

    ResponderExcluir
  24. Paulo, Oscar, o que me dizem sobre os captadores Malagoli para guitarra, especialmente os modelos Custom Alnico 54, 57/62, 69, etc... Achei o preço deles bem atraente, talvez até um pouco mais caros do que os cabrera.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raphael, nunca toquei com os malagoli ! :-)

      Excluir
    2. Já tive um trio de strato 54 - que na época era feito com fio polysol e um duo de tele, o vintage. Os de strato soaram meio fechados, mas não me lembro direito porque eu os rebobinei com fio formvar quase em seguida. Os de tele, não gostei - escolhi o com alnico III, que é muito macio. Esses mesmos captadores foram testados pelo Henry Ho na finada Cover Guitar e ele gostou bastante.

      Excluir
  25. Obrigado, Paulo, Oscar.

    Sim, Paulo, eu li um post no Blog do Henry, exatamente sobre estes da tele. Estava curioso para esse série de captadores é nova, com wiring cloth e todos os materiais do mesmo são de excelente procedencia. O acabamento parece bom e sempre ouvi bem sobre o Erico Malagoli. Ainda estou em busca de um set bem vintage para uma de minhas strato. Até então to gostando do Seymour California 50, mas tem que ver como ele irá soar na guitarra. Os noiseless (hot e vintage), texas e lace sensor holy grail soaram abafados. Todos. Os tex mex soaram agudos demais, com muita aspereza. Os que até entao estão soando melhores, são um set ceramicos (eca) de uma tagima custom 99. To pensando em trocar os imas dele para alnico e ver o resultado.

    Abracos!

    ResponderExcluir
  26. recentemente comprei uma squier tele custom e ela estava com dois captadores G&B mas eles são muito graves, fugindo muito da caracteristica de uma tele, vc acha que colocando um P90 ou outro captador ue conseguiria um som mais equilibrado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falas da squier tele custom "vintage modified"? Com dois himbuckers wide range? O corpo é agathis, que já é mais fechado e os captadores, por serem humbuckers comuns disfarçados de wide range (e chineses) só pioram as coisas.
      P90 não é a solução. O ideal seria venderes essa guitarra e comprares uma com single coils. Ou fazer uma adaptação no escudo e comprar um single (e ponte) pra ela ficar como essa:
      http://www.musiciansfriend.com/guitars/squier-vintage-modified-telecaster-custom-electric-guitar/h84283000002001

      Excluir
  27. sou novato aqui mas gostaria de tirar uma dúvida: tenho uma cort G-210 com 2 humbuckers custom alnico da malagoli. porém quando eu uso a chave só no captador da ponte, o som fica absurdamente agudo, estridente. nas outras 4 posições eles soam até que bem. a diferença é mais que gritante. deixei o single do meio original mesmo. o que poderia estar acontecendo? desde já agradeço. e parabéns pelo blog repleto de informações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O captador tem 4 fios? Pode ter sido ligado no modo single... Cheque o esquema de ligação desse captador na Malagoli e confira a cor dos fios.

      Excluir
  28. Muito grato pela resposta! Bom... realmente esses captadores vieram com 4 fios + 1 malha. porém liguei exatamente como o informado no manual da malagoli (soldei juntos e isolei os fios que iriam pro push-pull [não uso isso msm], aterrei o malha + terra, e o outro liguei na chave, exatamente como o captador do braço.). ainda tive que inverter a fase do single do meio, pq ficava "sem som" nas posiçoes 2 e 4. mas a diferença do da ponte sozinho ficou um absurdo msm. será que esse captador simplesmente não combina com minha guitarra e terei que comprar um mais grave?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser... Até porque via de regra há uma grande diferença de corpo e graves da ponte para o braço. Mas como dizes "absurdamente"...
      Ainda há a possibilidade de uma das bobinas não estar ligada. Tens um multímetro pra medir a resistência do captador da ponte?
      Se bater com a que tá no site da malagoli, só restará trocar o captador, embora seja muito provável que a guitarra tenha um pouco de culpa tbém...

      Excluir
    2. bom, eu não tenho um multímetro, porém se apenas uma bobina estiver ligada, nao ia acontecer o "hum" de captador single quando eu colocasse uma distorção cabulosa? pq com o drive no máximo só o single do meio fica zumbindo mes esse não. sei lá acho que ou é defeito ou vai soar assim mesmo nessa guitarra. eu só queria saber pq vou vendê-la, vou adquirir outra. mas valeu pela ajuda, abraço!

      Excluir
    3. Também é uma boa ideia... :)

      Excluir
  29. Cara mto bom seu post... talvez possa me ajudar numa coisa... to com uma strato... e os caps estão da seguinte forma: braço: malagoli custom texas alnico 50 / meio: fender custom shop 69 / ponte: seymour duncan ssl1. Lá questã é.. quando seleciono a chave na posição 4.. meio e ponte.. o som fica uma M... parece uma latinha... e vi que o cap do meio não ta com os fios invertidos... vc sabe se esse fender custom shop ja vem com polaridade invertida? alguma luz? rs valeus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João,
      Fender e Seymour sempre tem fases invertidas. No seu caso só inverta os fios do SSL-1 da ponte e seus problemas estarão resolvidos ! :-)

      Excluir
    2. kkkkkk poxa vida... eu inverti a posição do fender q tava no meio.. ai eu percebi que não resolveu pq o outro lado ficou fora de fase... ai tive a "brilhante" ideia de inverter a posição do SSL-1 da ponte.. justamente o que vc me confirmou... cara brigadão! a propósito.. eu leio muito as postagens do fórum.. sou meio pirado por assuntos relacionados a guitarra.. timbres.. madeiras.. etc.. vcs são fera! abração!

      Excluir
  30. cara como saber se os ferrites que eu comprar é anilco v?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhe a penúltima foto do post. E o vendedor teria que ser muito desonesto pra isso...

      Excluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".