domingo, 30 de outubro de 2011

Telecastermania - parte 2: Mogno (ou: como fazer um corpo de mogno em 64 minutos!)


         Quando cheguei na oficina do luthier Roberto Cavalheiro em Blumenau pra pegar as minhas duas teles de ash e alder, vi um enorme bloco de mogno, e como sempre, fico babando quando vejo mogno. Esse era de uma madeireira recentemente fechada e o aspecto era muito bom.

Ficamos a tarde inteira em função das Teles e lá pelas 18 horas,o Beto ainda percebendo o meu encanto pelo mogno, me disse: se esperares mais uma horinha, faço um corpo de tele de mogno pra ti, em peça única. E melhor ainda, de presente, já que vieste aqui me visitar e sempre acreditaste no meu trabalho!
"Daquele bloco ali, pretendes fazer um corpo pronto em 1 hora??" - E comecei a rir. :)
"1 hora? Tá com cara de 3 a 4 horas, no mínimo... Pensei"

Mas, tudo por um corpo de mogno bom, e ainda em peça única! Resolvi cronometrar, filmar e fotografar pra ter certeza :) E, exatos 64 minutos depois, ele me entrega aquela maravilha!
Acabei de editar o vídeo em HD no YouTube - pra quem tem boa conexão, sugiro assisti-lo no formato HD - tá muito legal.
Eis o vídeo:


Aqui a bichinha pronta, depois de uma finíssima camada de verniz para acender o mogno:

Nos próximos posts, conforme prometido, toda a aventura da construção das duas Teles, com detalhes e dicas.
Abraço!

27 comentários:

  1. Paulo, manda umas dicas de como encontrar ash e light ash sem precisar importar. e digo que pode ser bloco bruto mesmo. Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Jack... sobre o video eu tenho apenas uma palavra: Surreal.

    ResponderExcluir
  3. Caramba, muito legal mesmo o vídeo!

    ResponderExcluir
  4. Sérgio Marcos Fonseca (Curly - $clubber)30 de outubro de 2011 16:09

    Cara, não duvidando da qualidade dos seus instrumentos nem "pentelhando" onde você deva aplicar o seu dinheiro, mas, pela quantidade imensa de guitarras desse nível aí que você tem, meu set já estaria recheado de Suhr, Gibson, EB/MM, Fender Custom Shop... Tudo bem, é um hobby prazeroso tunar guitarras e tal... mas, me diga, o que é melhor, 10 SX ou 1 Suhr? Bom, foi só uma dica honesta de quem já rasgou muita grana tentando aperfeiçoar o imperfeito. Vejo um monte de moleque no FCC comprando SX e gastando quase 2k, somando upgrades + trabalho de luthier, quando, por um pouquinho mais, poderia adquirir uma Fender americana.
    Sorte aí.

    ResponderExcluir
  5. Grande Jack, como sempre, um excelente post.
    Como é a sonoridade dessa tele de Mogno comparado com a de Ash?
    Vi que você usou pick-ups singles nela, será que usando humbuckers numa tele de mogno o som dele se aproximará ao das SGs?
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Guilherme, respondi sobre essa comparação no post anterior. Acho que sim, aproximará da SG. A diferença seria apenas dos braços: parafusado/colado e madeiras (maple/mogno)

    ResponderExcluir
  7. Essa deve ter sido uma experiência muito legal, Paulo! Vendo ele revelar a Tele de dentro do bloco de Mogno, lembrei de uma frase (Acho q é do Michelângelo): "Eu não fiz nada além de tirar o excesso".

    Abração!

    ResponderExcluir
  8. QUE OUTROTIPO DE MADEIRA PODERIA USAR? TIRANDO ESSES DO POST? MARACATIARA(MURACATIARA), ANGELIM? OUTROS? NA MINHA CIDADE NÃO TEM ESSAS MADEIRAS CITADAS. E POR ENQUANTO NÃO DISPONHO DE RECURSOS PARA AQUISIÇÃO DELES E GOSTARIA DE FAZER UMA EXPERIÊNCIA ANTES DE FAZER UM INVESTIMENTOMAISALTO. OBRIGADA.

    ResponderExcluir
  9. Muiracatiara é geralmente muito pesada (e dura) para um corpo. É uma madeira quase sempre muito bonita que ficaria legal num top fino. Angelim? Ando curiosíssimo pra testar. Madeiras brasileiras que podem funcionar para Telecaster: Freijó, Marupá, Cedro. Tauari, só se for leve. A densidade (seca) ideal para corpos fica entre 350 a 700 kg/m³ (0,35 a 0,70 g/cm³)

    ResponderExcluir
  10. Paulo May
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  11. Não consegui piscar o olho, fiquei realmente impressionado, muito bom trabalha, faltam pessoas assim no brasil..

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde Paulo. Em primeiro lugar Parabéns pelo blog e pelo trabalho realizado. Venho através deste procurar saber se pode me ajudar com uma questão. Encontrei uma Tele, que acredito ser em basswood, mas que tem um som mt bom, característico de Tele mm... Essa guitarra vai me custar R$700,00, é uma Squier California, por isso acredito ser Basswood mas que está bem legal, corpo pesado e bem macicço. Só que como é pintada (uma cor beem legal, aliás), que não encontro por aqui ou na internet..., é um "vinho"... Outra coisa, daria pra fazer um string though body (vi que vc "apanhou" pra fazer em uma... Se tiver algum contato para que eu pudesse me corresponder mais rapído, ja que se for pegar a guitarra, não posso esperar mt... e não sei qd vai estar lendo esse post...
    Bem, é isso.
    Obrigado, Parabéns mais uma vez e um grande abraço!
    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, acho que as Squier California são caras pelo que oferecem. Os captadores são cerâmicos e o hardware de baixa qualidade. 700 + upgrades...
      As novas Teles SX de "american alder" (vide blog) têm madeiras superiores, melhor qualidade sonora e são mais baratas.
      Também tem por aí, mas mais difícil de achar, a Vintage V2, com corpo de poplar e ferragens wilkinson de melhor qualidade.
      Enfim, não acho que uma squier california seja um bom negócio por 700 reais.

      Excluir
  13. Olá,
    Existe alguma maneira de eu obter seu e-mail?
    Estou com um problema, e no desespero total , venho pedir ajuda.

    Por favor entre em contato para eu conseguir seu e-mail.
    hellblackbass@yahoo.com.br (preferencialmente)
    ou
    danielexpress87@yahoo.com.br

    Não, isso não é uma piada. (não quero parecer grosso...)

    Agradeço antecipadamente.

    ResponderExcluir
  14. Boas Paulo! Então, acabei comprando a Tele Californias mesmo, e gostei muito do timbre dela. Só não estou entendendo uma coisa. Ontém fui a uma loja que tinha uma Squier Affinity em Alder. Quando cheguei lá, peguei o instrumento e!? ... parecia uma pena perto da California! E o timbre também, o da minha ta dando um twang legal e incorpado. Então não estou entendendo isso, seria o peso da madeira e consequentemente (não necessariamente) o fator que explica o timbre nesse caso, deixando claro que não é o peso da madeira que vai determinar certas caractrísticas sonoras? Outra coisa é que ela veio com medidada padrão 45 mms, e a Afinity tem 40 mms... Percebi tbm que o hardware (ponte, placa dos pots...) são superiores (mais espessos e maiores que os da Affinity). Uma outra coisa que gostaria de lhe perguntar, o que posso usar pra deixar a escala mais escura, tipo ebanizar a escala, visto que ela veio com um rosewood puxado mais pro marrom/"rosa" mesmo.
    Um grande abraço e obrigado por ter respondido ao meu post (assim como o da moçada), logo acima deste outro Daniel que deixou e-mail...

    Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As Affinity são mais finas e nem sempre são totalmente de alder pois podem ter partes de agathis ou qualquer outra madeira.
      Olha, recentemente tirei a tinta de uma Strato California e posso te garantir que aquela madeira não é basswood, pelo menos boa parte dela... Em se tratando de guitarra chinesa, mesmo squier ou epiphone, não há garantia de que as madeiras sejam exatamente as anunciadas.
      Se a tua Tele tá soando bem, maravilha! :)
      Pra tingir a escala, use mistura de anilina para tingir madeira com álcool absoluto (ou pelo menos >95º). Existem diversas cores, até o preto, mas acredito que Nogueira ou Imbuia devem escurecer a escala. Use luvas.
      Essa técnica tá no post "Quanto vale uma Telecaster?"

      Excluir
  15. Valeu Paulo, by the way, sou Psicólogo também. :) ... e com ctz louco por guitarra. Então, realmente, essa Tele que testei era Agathis com Alder. Minha Tele por estar stack, ta com um p* som, to curtindo muito, mas sainda to estranhando o peso... rs Gostaria que desse uma ouvida no som qqr hora, se for de seu interesse e ver o que acha. Penso em dar um up nela aos poucos, é minha primeira Tele. Lhe sou muito grato pela dica da escala, vou ver o que faço aqui... vc costuma fazer isso com as suas ou deixa a escala do jeito que vem mesmo? Acho bonita a escala puxada para o ébano com trastes bem polidos...
    Bem, é isso...

    Abração e muito obrigado mais uma vez!

    Daniel

    ResponderExcluir
  16. Daniel, nunca me deparei com uma escala que precisasse tingir, mas o faria sem receio, se necessário.
    Após o tingimento, é importante uma limpeza profunda com panos secos. Repita o procedimento ou aumente a concentração de anilina (uma pitada em 20 ml de álcool dá pra tingir duas escalas) se ficar muito claro ou passe um pano molhado com álcool puro para tirar o excesso e clarear caso fique muito escura.
    Eventualmente, podes, depois de secar, usar um pouco de óleo de limão ou até peroba pra limpar mais ainda, ajudar na penetração da anilina e dar brilho. Só pare de esfregar quando parar de sair tinta/corante. Óleo sempre é legal e além de proteger, deixa um brilho bonito.
    Anilina pra madeira (diluição em álcool) tu achas em lojas de utilidades/do lar e construção.
    Deve ficar bom... :)

    ResponderExcluir
  17. Ok Paulo, agradeço a expicação bem detalhada!
    Um abração!

    Daniel

    ResponderExcluir
  18. amigo paulo. pode parecer meio idiota essa pergunta, mas preciso tirar uma duvida com vc. eu tenho uma epiphone les paul sem usar, mesmo com um corpo de mogno é possivel obter um timbre parecido com telecasters fender? quais adaptações e captação vc me recomenda? abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meirelles, o timbre da Telecaster deriva da estrutura própria dela: madeiras, tamanho da escala, conjunto ponte/captadores, etc.
      Não dá pra tirar um som de Tele com uma Epi, infelizmente...
      Sorry! :)

      Excluir
  19. eu tinha a mesma duvida do colega ai de cima. eu queria uma les paul com single de no maximo 5,75k de saida e sem akele "Hum". como nao achei nenhum p90 ou p100 com essas caracteristicas, vc acha que ficaria legal um noiseless de strato adaptado e escondido de baixo de um cover p90 na les paul? sucesso paulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há necessidade do trabalho de adaptar um single de strato em um P90, Fred. Na Guitar Fetish tem um adaptador que coloca um single num espaço de humbucker. Siga o link:
      http://store.guitarfetish.com/Humbucker-Rout-adapter-ring-Fits-Strat-pickup-Straight-THREE-COLORS_p_4348.html

      Excluir
  20. qual madeira vc usou para o braço dessa bela guitarra???
    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O braço é de uma antiga guitarra Roland G707. É de maple com escala de rosewood (jacarandá).

      Excluir
    2. G707....que ano? por quê inutilizar uma 707???....querido Paulo saberia no nº de série desta G-707 ????....estou procurando a minha a mais de 22 anos.....( rissashi.conexaovivo,com,br)...grande abraço.

      Excluir
  21. Serial 635536. Foi comprada em loja de SP, "0" bala. O captador hexafônico é (era) inferior ao GK-2A que eu tenho. O estabilizador de grafite, altamente incômodo. O corpo, impossível de tocar sentado e pouco ergonômico...
    Sobrou a ponte, o braço e algumas peças. Os captadores eram cerâmicos. Aproveitei apenas a estrutura - rebobinei-os com enamel e coloquei Alnico II.
    O Jaques Molina ficou horrorizado qdo soube disso, mas dessa guitarra com pinta de "Sigue Sigue Sputnik" definitivamente não tenho saudade :)
    Sorry! :)

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".