quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Sérgio Rosar Screamin' Distortion (Dual Blade)


 

         Já postei anteriormente essa guitarra com o corpo de alder chinês de uma SX SST 57 e braço (de luthier) de marfim/jacarandá. O alder chinês às vezes soa muito bem, como é o caso dessa Strat "Custom" - um pouco menos de brilho e ressonância que o alder americano da minha Strat Fender, porém seus graves soam mais potentes. No geral é um instrumento muito bom.

Como eu já tenho duas stratos clássicas (com 3 singles), essa me pareceu perfeita pra receber um Rosar "Screamin' Distortion", captador de estrutura "mini-humbucker" com duas lâminas e imã cerâmico. Usei durante anos um Seymour Hot Rails e posso garantir com boa dose de convicção que o captador do Sérgio Rosar tem mais dinâmica e brilho.


O Screamin' Distortion adapta-se bem aos pots de 250k, ao contrário dos Seymour Duncan HotRails, que são mais "abafados".
Mesmo assim, em 2011 coloquei um pot de volume 500k estéreo (difícil de encontrar, mas custou 7 reais :))  - num dos terminais coloquei um resistor em paralelo para transformá-lo em 250K. Usei uma mini chave para selecionar o terminal de 250k para os singles e 500k para o Screamin'. Resolvi não splitá-lo. A posição "2" ficou  interessante com o dual blade "full".

Recomendo uma olhada no post sobre a guitarra para saber mais detalhes técnicos. O objetivo do post atual é especificamente o de mostrar a sonoridade do Screamin' Distortion - e por falar nisso - é um nome muito legal (provavelmente batizado pelo luthier e expert em captadores Rafael Gomes), mas sugere uma vocação para coisas muito pesadas. De fato, ele encara muito bem situações de alto ganho, mas é excelente para rock e hard rock.

Nesse vídeo, uma levada de rock clássico com saturação média:


Comparando-o com o Supershred, ele tem menos dinâmica, mais "peso" e médios presentes mas não tão amplos, porém é nesse relativo equilíbrio de frequências que está o seu ponto forte.

Particularmente, nunca gostei muito do ataque de captadores com imãs cerâmicos. É forte demais e sem o "decay"/caimento  natural e orgânico do alnico. Eles soam mais brutos e com menos dinâmica, mas quando bem saturados, aparecem em qualquer mix. Além disso, geram/ampliam os harmônicos com mais facilidade. De fato, eles têm seus "prós e contras" :)

Pra mostrar a versatilidade da guitarra, um outro vídeo com solo feito com o single do braço (Rosar Fullerton). Nesse o pot ativo é o de 250k.:


39 comentários:

  1. Paulo ou alguem sabe me informar qual capacitor da guitarra do richie kotzen? Se é 0,22uf ou 0,47uf? Sprague Orange Drop ou Ceramic? Desde ja agradeço a todos. Esqueci de dizer meu nome fabio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, não tenho a mínima idéia. Teria que pesquisar na internet, mas acho que já fizeste isso...

      Excluir
  2. Jack, muito legal o vídeo e o timbre, ficou matador ein? Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Paulo!
    O pior que sim e muito mas como o kotzen não é um musico de muita expressão no mundo(não sei pq não é tão conhecido pois para mim ele destroe em tudo canta e toca D+)steve,joe,petrucci,clapton e outros não se encontra muita coisa relacionado a esses detalhes.
    Mesmo assim muito abrigado! Fabio.

    ResponderExcluir
  4. Fabio: você pode procurar na internet, ou no facebook do richie Kotzen um cara chamado Antonie, este rapaz tem as 3 signatures telecaster, e é muito fã assim como eu do Kotzen. Acredito que ele possa lhe informar e assim que você souber conta pra gente, porque também já me surgiu esta dúvida

    Paulo May: Recentemente fiz algumas perguntas a você referente a construção de guitarras e suas madeiras, eu estou prestes a construir uma telecaster com o luthier cavalheiro, cara sabe oque eu precisava, era de 5 minutos de telefone contigo para me tranquilizar e mandar ver no meu projeto, sei que seu blog é sem fins lucrativos e você não vem a ganhar nada financeiramente se me estender o braço pra me tranquilizar sobre meu projeto, mas ficaria muito grato, o meu e-mail é matheusdsdias@hotmail.com, por favor se for possível me envie um e-mail com seu telefone e eu entrarei em contato em um horario oportuno e conveniente a você,


    Desde já, Obrigado

    Matheus Dias

    ResponderExcluir
  5. Bem, então somos 3 fãs do Kotzen. É um cara de extremo bom gosto e habilidade. Eu o conheci através do disco "Native Tongue" do Poison.

    Matheus, já enviei e-mail.

    ResponderExcluir
  6. Vlws Matheus e paulo vou procurar e assim que tiver uma resposta para estas perguntas eu posto aqui. Fabio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fábio, me intrometendo no Blog do meu amigo Paulo, rsrsr O Kotzen não usa tone em suas guitarras. Já desde os tmpos de poison é possível ver fotos dele com uma Tele amarela somente com pot de volume, e na sua tele mais nova o pot de Tone na verdade é um Switch de duas posições que defasa o Humbucker da ponte.

      Sem tone pro Mr Kotzen !:-)

      Abraço!

      Excluir
  7. Os videos ficaram ótimos!! Mr Jack arrebentando pra variar !:-)

    ResponderExcluir
  8. Oscar Jr. Obrigado! Vc sabe onde encontro esse switch igual a um pot? Fabio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela resposta Oscar, eu adoraria nao usar tone, mas na minha ultima tele tagima t-505 o cap da ponte era tão estridente que eu tinha que amaciar no tone! rsrrssr

      esse Pot Switch seria muito interessante!

      Matheus Dias

      Excluir
    2. Em lojas de eletrônica deve-se encontrar com certa facilidade. E uma chave DPDT de2 posições em forma de pot. Não sei qual o nome técnico, mas falar isso pros caras que trabalham na loja deve funcionar!:-)

      Excluir
  9. Cara, essa guitarra me lembra muito a strato do Stevie Ray.
    É intencional?

    ResponderExcluir
  10. Aproveitando o papo sobre o Richie Kotzen, eu gostaria de saber se os captadores que ele usa (chopper T ponte e Twang King braço) são uma boa pedida...


    Valew!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Chopper T é um cap de alto ganho, e o Kotzen usa pros drives e etc em Série, e em paralelo pra sons mais estaladinhos. Como o Paulo disse, se essa é a proposta blza, mas não é timbre clássico de Single!

      Já o Twang King é um single real, e a DiMarzio faz propaganda dele como tendo as melhores características dos Singles de tele unidas sem soar grave como os caps debraço de Tele vintage.

      Excluir
  11. Pra quem quer o som dele...
    Mas nem de longe sera o som clássico de uma tele clássica:)

    ResponderExcluir
  12. Cara, o cap pode até ser legal, mas por 200 mangos é claro que vou preferir alguma coisa da Dimarzio.

    ResponderExcluir
  13. Grande Jack

    Velho, sensacional essa strato, puta timbreira, principalmente o captador do braço.
    Contudo o captador da ponte bem interessante.
    Parabéns novamente...o Jr já está incumbido de me ajudar a montar uma Tele, só falta eu resolver o meu lance de recolocação que a coisa anda.

    Um abraço e bons sons para você!

    ResponderExcluir
  14. Já que rolou assunto Richie Kotzen, ele confirmou datas no Brasil,
    já estou atento para comprar as passagens e ingressos! nos vemos lá! rssrsr


    Abraço,
    Matheus Dias!

    ResponderExcluir
  15. Paulo qual pedaleira vc recomenda para um iniciante ate uns 400 .
    obrigada

    ResponderExcluir
  16. Pedaleira com simulações e multi efeitos por 400 reais? Hummm...
    Tenho uma Behringer V Amp. É decente, quebra o galho e custa por volta de 350 reais, portanto, muito bom custo/benefício.

    ResponderExcluir
  17. Salve Paulo,

    Parabéns pelo seu blog. Tenho uma SX como esta sua, só que toda preta, com escala clara. Já abri a minha para trocar o circuito e os caps: são 3 peças. Gosto muito do som dela, do conforto do braço, do peso. Pus o kit alnico 59 da malagoli e ficou muito versátil. Dos meus instrumentos e dos que já tive, é a pau para toda obra e sem dúvida a que mais parece com o som que eu queria ter.
    Gosto bastante do braço original dela. Troquei as tarrachas para Grover, pois as originais são ching ling, troquei o nut para osso, ajustei para usar push-pull (deixando o cap do meio isolado e soando só os do braço e da ponte). Ficou muito boa a combinação, pois agora tenho os 3 caps isolados, 2 a 2 incluindo os extremos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas SX, mesmo a linha com madeiras chinesas, têm um excelente custo/benefício, considerando os preço exorbitantes do Brasil. Não ficam igual a uma Fender "top", mas, como falaste, são um excelente e digno "pau pra toda obra" ! :)

      Excluir
  18. Paulo, curti muito a levada de rock clássico! vc tem o backing track dela ou as tabs? (ou sabe o nome da musica pra eu pesquisar na net - na verdade nem sei se é composição/improvisação sua ou não rs...). vc usou a vamp naquele som? abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei o Tiny Terror (Orange) real e uma simulação do Fender Pro Jr do Amplitube.
      O nome da música é "Black Suzete", da minha antiga banda. A original tá aqui (nessa usei uma strato e tele com um hotrails), com letras e cifras:
      http://palcomp3.com/ratones/#!/black-suzete

      Excluir
  19. Olá Paulo. Os caps singles estão com uma cobertura prata ou é efeito da luz? Tenho muita vontade de usar essas capas cromadasem uma strato branca(mas gosto de emg's) que quero fazer sem escudo, pra ficar o cromado das ferragens e caps no branco do corpo. Parabéns pelo blog. Muito bacana.

    ResponderExcluir
  20. Sim, são de plástico cromado, da Condor Parts. Comprei na Mensageiro Musical ( http://www.mensageiromusical.com.br/ ) - acho que 2 reais cada... :)
    O efeito é o mesmo do metal, mas o plástico é perfeito porque não interfere na sonoridade do single.

    ResponderExcluir
  21. Massa Paulo. Obrigado pela atenção.

    ResponderExcluir
  22. Só mais pergunta Paulo, as capas servem para qualquer marca de single coil para strato? Tipo, Lindy, Fender, Suhr, Rio Grande...?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente.
      Single coils podem ter larguras diferentes, dependendo da posição: ponte, meio e braço. A média (52,5 mm, contando a partir do meio dos dois imãs externos) é a mais comum atualmente. É nesse que a capinha da Condor serve. Fender, Rosar, Seymour, Malagoli, etc.

      Excluir
  23. Paulo,
    Vc sabe me dizer se algum pickup do sergio soa parecido com o Dimarzio Super Distortion?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leandro, permita-me responder essa.

      O Sérgio pegou a formula do DiMarzio SuperDistortion e colocou um magneto de Alnico V pra tentar amenizar as arestas do megneto cerâmico! :-) O Sergio fez uns ajustes na formula e nasceu o SuperShred! Pra mim tem todas as qualidade do SuperDistortion (Definição e foco de médios) sem alguns dos defeitos (o Alnico V soa um pouco mais macio que o cerâmico). O SuperShred soa um pouco menos agressivo e por isso é mais versátil na minha opinião. O SuperDistortion é aquela brutalidade pura o tempo todo!!

      Excluir
  24. O Supershred é, basicamente, um Super Distortion que utiliza magneto de alnico e não cerâmico. É um pouco mais macio e "natural".
    Opções de maior ganho seriam o Rock King e o Punchbucker. Embora não o tenha testado, o Punchbucker aparenta ser um Super Distortion um pouco mais "bombado" :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. May e Oscar,
      Obrigado pelas respostas. Revisei alguns posts do Blog e vi uns videos e o Pickup parece ser Banaca mesmo. Meu projeto é customizar minha Les Paul Epiphone para chegar perto da Les Paul Budokan, do meu ídolo Ace Frehley. A Les Paul Budokan tem tres Pickups, sendo um Super Distortion na Bridge, seguido de dois Dimarzio PAF open coil, no meio e no Neck. Não vou furar a guitarra, mas agora, para continuar valorizando os produtos nacionais, preciso que vcs me indiquem um pickup pra posição Neck que se assemelhe ao Dimarzio PAF Open. Alguma recomendação?

      Excluir
    2. Leandro, o Sérgio tem dois modelos de "PAF" vamos assim dizer. Um é o MOJO 13 que é feito para replicar a sonoridade original dos anos 50-60 das LesPaul. Um timbre mais definido e com bastante ataque e definição. O outro é o HeartBreaker que é um clone do Seymour 59, já imortalizado há anos conhecido pelo timbre mais gordinho e macio! Nunca testei o DiMArzio PAF, mas acredito ser mais na onda do HeartBreaker do que do MOJO em si, mesmo pq a Budokan era originalmente uma LesPaul dos anos 70, que tinha captadores T-Top com sonoridade mais gordinha que os PAFs originais dos anos 50! Se vc quer ser fiel a época e etc eu recomendaria o HeartBreaker! :-)

      Excluir
  25. Vocês são demais. Além de escreverem o excelente Blog, vcs ainda atuam como consultores. Muito legal mesmo. Sinto-me honrado em receber essas dicas. Muito Obrigado.

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".