domingo, 6 de março de 2011

Quanto Custa Uma Boa Telecaster?

Como subtítulos, deveria acrescentar também:
"Sem Luthier": Partes 3 (acabamentos caseiros) e 4 (blindagem caseira)
Antes, a foto e as especificações:


Especificações
Corpo: Swamp Ash, 3 peças, tingido e encerado
Braço: Maple, "C"
Escala: 251/2", Rosewood, Raio: 9.5". Nut: latão
Tarraxas: Planet Waves Auto Trim/Lock
Captador Ponte: Fender Custom Shop Nocaster 51
Captador Braço: Fender Custom Shop Nocaster 51 rebobinado (Sérgio Rosar)
Pots e capacitor: 250K, capacitor à óleo (PIO) 0.047uf
Ponte: Gotoh Modern Tele, com 6 saddles
    
     Quanto mais aprendemos sobre guitarras, maior a chance de adquirirmos bons exemplares sem pagar um real a mais. Melhor ainda, podemos montar uma excelente guitarra pesquisando componentes de qualidade com preços às vezes surpreendentemente baixos.
Assim, vou descrever como essa Telecaster "Custom" foi criada. Ainda não calculei o preço final - ao longo do post vamos somando... :)

     Tudo começou com uma Telecaster Squier Standard usada que adquiri por 450 reais. As Squier da série "Standard" são boas guitarras e essa particularmente me chamou a atenção por ter sido feita na fábrica da Cort. Eu sabia que o corpo, embora lindo (candy apple red) era de agathis, madeira que engana muito mas definitivamente não serve para um som clássico de tele. Assim, comprei-a por uma razão principal: o braço! Fantástico, muito semelhante ao da minha tele 68, acabamento e trastes perfeitos. Captadores bons, de alnico, ferragens muito boas. Vendi o corpo por 200 reais, então o preço final dela foi de 250 reais
Tudo bem, vocês podem pensar: "Mas isso é sorte - uma guitarra dessas por 450 reais". Bem, um bom braço de Telecaster da Guitar Center chega aqui por cerca de 300-350 reais.
Comprei um corpo (sem acabamento, madeira crua) de tele de Swamp Ash (aquele ash leve do sul dos EUA, usado pela Fender ppte nos anos 50) na Guitar Center. Recebi em casa e no total, com impostos, custou 374 reais. Pelo peso, não é swamp, parece northern, mas tudo bem, acho que até prefiro o ash mais denso. Chegou assim:

     Nunca gostei desses acabamentos modernos, com grossas camadas de verniz acrílico ou poliuretano bicomponente. Não deixam a madeira falar direito e esteticamente acho-os muito brilhantes, exagerados.
Resolvi apenas tingi-la e encerá-la. O ideal seria usar um selador e não sei o quanto a cera pode funcionar como selador, mas já havia feito isso numa outra guitarra e funcionou muito bem. Além do mais, minhas guitarras não são expostas à muita umidade.
A anilina é o corante mais usado para madeiras e um pote custa menos de cinco reais. Misturamos anilina com álcool (quanto mais puro o álcool, melhor) e espalhamos com uma pedaço de pano/estopa. Eu sempre começo com pouca concentração e vou aumentando se necessário. Como eu queria bem preta, coloquei logo uma colher de café de anilina em cerca de 50 ml de ácool (obs: anilina mancha muito a pele e demora para sair - sempre use luvas).


     Aplique uma ou mais vezes, dependendo da intensidade do tingimento desejada. Nesse caso, fiz duas ou 3 demãos. O álcool evapora rapidamente. Ele funciona como veículo para a anilina. Quanto mais e mais vezes "molhamos" a madeira com álcool, mais profundamente ele conduz a anilina, dependendo é claro, da permeabilidade da madeira, que é diretamente relacionada ao seu tipo de fibra e poros abertos/fechados.
O maple, por exemplo, tem poros tão fechados que pode até ficar sem impermeabilização/selador/verniz.
Depois do tingimento e secagem (que depende da pureza do álcool, mas é rápida), eu geralmente uso alguns pedaços de panos velhos (um deles levemente umedecido) para retirar o excesso de anilina.
Uma etapa intermediária: eu lixei (lixa 220 e depois 300/400) as bordas para dar um certo ar de "envelhecida" e um toque de "faux binding". O efeito é legal e já havia feito antes, inclusive acrescentando algumas lixações irregulares e aleatórias em outros locais. Fica mais velha ainda, porém eu ando meio preguiçoso ultimamente... :)
Mas ainda falta a cera...
Só que antes da cera, usei um spray da Colorgin de tinta magnética (com partículas de ferro) para blindar a cavidade de controle. Deveria, mas não repeti o procedimento nas cavidades dos captadores. Essa é uma solução caseira que funciona na prática. Tinta condutiva é cara e chata de aplicar e blindagem com fita de cobre + solda é mais chata ainda de fazer...
Como disse antes, nunca seria luthier porque não tenho o dom e principalmente, paciência para isso. Tudo o que faço é com o objetivo de aprender. Aprender "fazendo" - não tem coisa mais eficiente.
Observem na foto que o local deve ser isolado e é necessário deixar uma pequena borda superior de tinta para que entre em contato com a placa metálica de controle, fechando a "gaiola de Faraday". Bem, mais ou menos... :)

Obs: No site da Pauleira, uma aula sobre como fazer e aplicar tinta condutiva, pra quem não é tão preguiçoso quanto eu... :) Siga o link: Pauleira: Como fazer tinta condutiva e blindagem


Tinta seca, e cera Poliflor (sim a própria, com carnaúba e tudo!) passada, só falta uma parte meio chatinha. Esfregar, esfregar e esfregar, até o brilho da cera aparecer. Eu uso bastante fricção para gerar uma boa quantidade de calor, que derrete bem a cera e aumenta sua penetração nos poros, criando uma certa impermeabilização.
Aqui, com a cera, ainda sem polimento, fosca:

E depois de meia hora, suando: (dica: use meias velhas, nas duas mãos, para polir - tem que sentir a madeira aquecendo! :) ). A minha avó, que era do tempo ainda sem enceradeira elétrica, deveria fazer isso bem melhor que eu. Mas ficou assim:

Daí, foi questão de colocar e ajustar o braço (é óbvio que tive que refazer os furos), captadores, parte elétrica (usei pots, chave de seleção e placa de controle da squier e acrescentei um capacitor à óleo de .047uF) e parafusar a ponte. O que mais me deu trabalho foi a ponte - os furos "through body" estão posicionados para uma ponte vintage (que eu detesto) e a maioria das modernas não se adapta. Tive que comprar uma Gotoh "Modern Tele Bridge". Era isso ou refazer os furos. Comprei a Gotoh...
Claro que poderia ter enviado para um luthier, mas todo esse tempo mexendo em guitarras me deixou relativamente apto para essa montagem. Tenho uma Dremel que é uma mão na roda para quase tudo.
Comprei um escudo branco e também uma moldura de metal (na GFS - clique). Decidi deixá-la sem o escudo e com a moldura.
A guitarra ficou fantástica, tocabilidade excelente, timbre lindo, 100% vintage na ponte e de strato no braço. Mas eu tinha 95% de certeza que chegaria a esse resultado. Essa é a grande recompensa do conhecimento :)

     Vamos então aos cálculos do custo:
Hardware - incluidos uma das melhores pontes (Gotoh) e tarraxas (Planet Waves) do mundo:
Parte importada da StewMac (tarraxas compradas aqui por 210 reais) - tive a sorte de não ter sido selecionado pela receita - e parte comprada no ML. Total: 200 reais aprox. (410 com as tarraxas)
Captadores: 180 reais! Como estou sempre de olho no ML, comprei, por essa bagatela, um par de Fender Custom Shop Nocaster 51 (normalmente 600 reais no Brasil) usados mas como novos.  O captador do braço estava morto e o vendedor não gostava do som vintage do single da ponte (que é um clone do primeiro captador de tele feito pelo Leo Fender, com alnico III). Rebobinei o captador do braço no Sérgio Rosar e o aproximamos do "Twisted Tele", que tem som de captador de strato.

Resumindo: 374 (corpo) + 250 (braço) + 180 (captadores) + 410 (hardware) = 1.214 Reais

Tá bom demais para uma guitarra dessas, não? :)


Abraço!
____________________________________________________
Update 04/2012: No final de 2011, coloquei o braço das fotos acima (com escala de rosewood) na Tele de Alder e comprei um braço todo da maple (da Mighty Mite/Guitar Center) para colocar nessa tele de swamp. A idéia era deixá-la com um timbre ainda mais vintage. O braço é excelente, típico Fender modern "C".
 Ficou assim:




145 comentários:

  1. Paulo, q trabalho fantástico! Esse é um daqueles posts q deixam a cabeça a mil e a GAS quase borbulhando sob pele!!! A Tele ficou linda, e a gente fica tentando imaginar o som e a tocabilidade... Sei lá, de repente esse pode ser um ótimo caminho pra minha BlackStrat... ;-)

    Grande abraço,

    Sidney

    ResponderExcluir
  2. Paulo virei teu Fã!
    Velho ela ficou linda d+!
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  3. Sidney/Paulo: a meta pra esse ano é colocar samples de todas as guitarras. O problema é que fico o tempo todo testando/trocando captadores e partes/peças. Mas algumas guitarras - ppte as postadas aqui, já são definitivas - colocarei dessas.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Jack, como já disse anteriormente: o caminho que resolvi trilhar é em parte culpa sua hehehe.
    Parabéns pela guitarra e pelas dicas que você disponibiliza aqui que são valiozíssimas!

    ResponderExcluir
  5. É, Paulo, como estão dizendo, a culpa é sua.
    Não sabia dessa possibilidade com a anilina. Hoje tenho uma strato que me serve sempre de cobaia pra experiências, estou achando que vou lixar ela de novo pra tirar o verniz (ela era azul brilhante e lixei até ficar na madeira) e pintar novamente. Gostei muito do resultado na sua tele, parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Bah que show... Parabens Jack!!! Eu vou atrás destas tarrachas planet waves pra colocar na minha PRS SE, ela chegou, mas preciso trocar urgente as tarrachas e depois os caps... Mas ainda não sei o que vou escolher. Mais uma vez parabens. Killerabraço.

    ResponderExcluir
  7. Killermano, parabéns pela PRS! :) Se fores colocar as Planet Waves, terás que fazer uma pequena adaptação atrás, porque os pontos dos parafusos de suporte são diferentes. Veja como ficou a minha (copie o link inteiro e cole-o na barra de endereços):
    http://juhqoq.bay.livefilestore.com/y1pDXGh-AK7zDWvc1iMiRyw3K3Ur_9Oq3hNhKvrP7fai2O-ReAiPLdh-S0U2h_hBNsAGuwJFdpCffsnTGsDsG25QNfZgaYEMhTO/PRS_18.JPG?psid=1

    ResponderExcluir
  8. Paulo, das Squier California Series daria pra aproveitar o braço? Não conheço as linhas da Squier...
    Outra coisa, presumo que não há problema em colocar braço de strato num corpo de tele, não é? Tem uma Squier vintage que me parece boa, é uma Strato.

    Obrigado!
    Rodrigo

    ResponderExcluir
  9. Paulo olha um projeto bem parecido com o seu aqui:
    http://madnessisfactory.blogspot.com/2011/03/projeto-telecaster-feita-em-casa.html

    ResponderExcluir
  10. Cara, vc acha que eu conseguiria fazer uma pintura nesse esquema só que sunburst? Abraço
    e parabéns pelo projeto, ficou muito lindona!!! Will Bejar

    ResponderExcluir
  11. Rodrigo: geralmente os braços squier têm as dimensões padrão Fender. Se comprares um corpo de Tele também com as dimensões padrão dá Fender, deve encaixar perfeitamente. Eventualmente, algumas lixadas são necessárias, mas nada complicado.

    Paulo: ótimo DIY!:) O cara ainda envernizou (e poliu o verniz, é claro), coisa que não gosto muito. A madeira sem verniz respira lindamente, ppte Teles e Stratos.

    Will: nunca tentei sunburst ou qualquer coisa "degradê" porque o tingimento não é adequado para isso - dificilmente conseguirás um "fade" de uma cor para outra sem usar spray, que é ideal para fazer essa transição suave de cores. Acho que vai "borrar"... Sinto muito... :)
    Tente usar um pedaço de madeira qualquer como teste. Se conseguires, me passe a manha, por favor! :)

    ResponderExcluir
  12. Paulo, complementando: o cara do link fez um outro artifício que eu já utilizei e é muito legal: Anilina - seca, lixa (uniforme ou aleatoriamente, acentuando em algumas partes). Depois, mais anilina se necessário, agora numa concentração menor. Pode ou não lixar novamente. É o princípio da "pátina" que se faz em móveis para deixá-los com aspecto envelhecido. Na minha, eu queria um preto bem sólido e só lixei as bordas das laterais.
    Como ela não recebeu verniz, ainda posso mexer novamente e deixá-la com aspecto mais envelhecido.
    Só que tá legal assim... :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom o resultado final, parabéns! Cai aqui pelo google pesquisando sobre os maples figurados e achei uma leitura muito boa! hehehehe
    Tenho pensado em montar um Precision Bass, e esse acabamento encerado me deu já uma possibilidade boa de acabamento. hehehehe

    Uma coisa, se eu fizer esse faux biding um pouco mais largo usando uma fita crepe ou algo parecido pra delinear fica bom (bem aparente)? Fiquei me perguntando se a anilina com o alcool pode penetrar a camada abaixo da fita.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Porra Paulo, sensacional! Eu que nem gosto de Telecasters fiquei com uma pulga atrás da orelha... *wondering*....

    ResponderExcluir
  15. Laysson, vai depender da absorção e da fita (se usares fita de papel, ela atravessa), mas a anilina não é ideal para isso. E tem o álcool, que pode reagir com a cola da fita... Enfim, nunca testei essa opção, mas me parece difícil.
    Porém, ontem vi um vídeo no youtube de um cara fazendo sunburst no tingimento - deu certo, mas há um risco enorme de "borrar".

    ResponderExcluir
  16. Juliano: acho que o último corpo de swamp ash que tinha lá na GC o Yanko já levou... :) Agora só em abril... :)

    ResponderExcluir
  17. Parabéns, Paulo! pelo post e por ter seu nome citado pelo Jacques Molina, na Guitar Player de Março (na seção "Chama o Técnico")! A sua Tele ficou lindíssima e, como disse o Juliano acima, tbm fiquei com vontade de ter uma TELE um dia!rs Quero um dia ter conhecimento como o seu, para conseguir montar as guitarras ao meu estilo tbm! Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Paulo, novamente, parabéns pelo trabalho e pela atenção à galera!!! Bom, comprei um corpo baratinho, vou ver se tento fazer um redburst utilizando deste método... pensei em algo do tipo fazer o preto nas bordas e ir utilizando menos tinta conforme vai adentrando ao corpo... depois mando ver no vermelho do centro. Só uma outra dúvida, sendo um corpo em basswood, será que a reação da madeira à tintura vai dar diferença? Digo, será que vai ficar tão bonito quanto esse aí que vc fez?? Abç. Will

    ResponderExcluir
  19. Parabés pelo trabalho! Voce faria uma para vender, nessas especificações técnicas mas com verniz natural (tipo keith richards)?
    Abraço,
    Mauricio (BH/MG)

    ResponderExcluir
  20. Renato, definitivamente, não é complicado! Se eu consegui, tu consegues também. Afinal, basicamente são apenas alguns furos na madeira e um conhecimento básico de solda - tá tudo na internet! :)


    Will: acho que o basswood absorve a anilina um pouco mais que o ash, mas teste antes o efeito que pretendes numa dessas ripas de madeira de caixas de frutas (geralmente são feitas de marupá). Se ficar legal, mande bala e mostre o resultado pra gente aprender também.

    Maurício, após o tingimento existe a possibilidade de cobrir (e polir)com verniz transparente, que pode ser até em spray de lata, tipo Colorgin, mas é mais difícil e precisa ter uma certa prática.
    Não faço nada com o intuito de vender e nem pretendo. O objetivo dos posts é repassar/fazer um diário de coisas e truques de luthieria que estão ao alcance dos guitarristas, com ferramentas comuns e caseiras.
    Novamente: se eu, que mal sabia trocar uma lâmpada, consegui montar uma Telecaster, qualquer um consegue. É só seguirmos algumas regras e truques básicos...

    ResponderExcluir
  21. Jack, valeu pela ajuda que você deu com a sua teleca, na reforma da minha fiz algumas coisas também espelhadas na sua teleca, como a pintura aparecendo os veios e a confecção do corpo com ash (num pedi lah de fora mas consegui um bom exemplar daqui), parabéns por compartilhar sua sabedoria no mundo das guitarras a todos, porque isso realmente é difícil de ver nos músicos daqui

    abraços e tudo de bom sempre

    ResponderExcluir
  22. Obrigado, Maranho! :)
    Eu vi a foto do ash - muito legal. Ela será toda preta ou vai rolar aquele lance laranja que estavas pensando no início? :)
    Abraço!

    ResponderExcluir
  23. Parabéns, Paulo!
    Cheguei ao seu blog por meio do fórum Guitar Player, e fiquei maravilhado com sua Tele. Excelente mesmo! Inspirou-me a fabricar a minha também.
    O que você acha de postar um vídeo fazendo um review dela, pra galera sacar o som dela?
    Abraço, e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  24. Paulo, dizem que a madeira deve ser bem seca. Tingindo a mesma não causaria problemas no timbre?

    ResponderExcluir
  25. Adolfo, vídeo com edições e tudo o mais, acho que não terei tempo, mas a minha meta esse ano é colocar samples de áudio de todas elas... Abraço!

    ResponderExcluir
  26. Anônimo,
    Essa é uma das razões de usarmos álcool com mais de 95% de pureza - ele evapora.
    O processo de secagem das madeiras retira a água presente naturalmente entre as fibras e células da madeira viva cortada. Uma vez seca, boa parte delas é temporariamente/parcialmente resistente à penetração de água em situações simples e de rápida exposição como essas. Claro, se colocarmos a madeira na água e deixarmos, ela eventualmente absorve muito e estraga.
    A permeabilidade à água varia imensamente entre uma madeira e outra, mas é recomendável que todas recebam uma ou mais camadas de "selador" para impermeabilização.

    ResponderExcluir
  27. Por Curiosdade me responda uma coisa: Quantas guitarras você tem? :)

    ResponderExcluir
  28. Atualmente, 22! :) Toquei durante 25 anos com duas guitarras (as teles 74 e 68). Quando começei a aprender um pouco mais, resolvi comprar guitarras baratas com boas madeiras e tuná-las. Também aprendi a reconhecer guitarras usadas boas (e baratas). Tenho mais 4 que estão com o luthier Cavalheiro - essas receberão novos corpos de boas madeiras (aí serão 27).
    Com exceção de 4 ou 5, grande parte vão de boas a muito boas. 4 são excelentes. 3 excepcionais.

    ResponderExcluir
  29. vou precisar saber os nomes das excelentes e das excepcionais...
    porque pedir pra listar todas é abuso.

    ResponderExcluir
  30. Mas se quiser listar todas...

    ResponderExcluir
  31. AS 3 excepcionais estão postadas aqui no blog: As Teles 68 e 74 e a Les Paul 81. As excelentes idem: Tele de swamp ash, strato Fender AS, Fender com captadores lipstick, Aria com P90. Muito boas/excelentes: PRS, SX modificada, as Corts...
    Ainda estou tunando (na verdade, trocando os corpos) mais 4 guitarras, que só devem ficar prontas em maio. Talvez uma dessas me surpreenda... :)

    ResponderExcluir
  32. Gostaria de uma opinião ( se vale a pena comprar e investir) e alguns comentarios sobre a:

    CONDOR GUITARRA TELE-DELUXE MODEL CT 20

    Obrigado e Abraço

    ResponderExcluir
  33. Ela só tem o visual de tele. O corpo é (teoricamente) de mogno e maple e os captadores, dois humbuckers. Tenha em mente que não soará jamais como uma telecaster autêntica. Não posso dizer se é boa ou não ou se vale a pena, pois nunca a avaliei pessoalmente. Se comprares, faça um review - será útil.

    ResponderExcluir
  34. Brigadão kra, ainda bem que tu comentou, pq estava querendo uma tele com som de tele. Paulo, se não for mta chatice da minha parte, gostaria de saber se vc poderia me indicar uma telecaster da fender, american standard, ou qualquer outra, que custe nos EUA até uns 1000 dólares e seja relativamente boa.

    Obrigado mais uma vez e parabéns pelo excelente trabalho que vem fazendo aqui, show de bola!!!
    Abraço

    ResponderExcluir
  35. Sem medo de errar: Fender Classic Series Classic Player Baja Telecaster.
    Custa cerca de 800 dólares, corpo de ash, braço de maple em soft V, com raio de 9,5", trastes meduim jumbo e captador do braço modificado para soar como strato (Twisted Tele). O captador da ponte é o o Custom Shop Broadcaster.
    Reune o melhor do vintage e do moderno. Eu só trocaria a ponte "vintage" por uma Gotoh moderna.
    Procure na Guitar Center...

    ResponderExcluir
  36. nossa q q é isso nem eu q gosto de telecaster babei nessa guitarra parabéns

    ResponderExcluir
  37. Paulo, brigadão pelas dicas sobre a tele da fender!!
    Continue sempre com o seu excelente trabalho!!
    Mais uma vez, brigadão e grande abraço!!

    ResponderExcluir
  38. Ta lindona , muito bom trabalho !

    ResponderExcluir
  39. Só agora entrei no link recomendado por vc no stream do Cifra.

    Muitíssimo obrigado pela resposta exemplar.

    Belíssima guita.

    Pbéns!

    ResponderExcluir
  40. Paulo, parabéns pela excelente obra de arte! A propósito, como soa o timbre desta sua criação, é o mesmo das teles americanas? Quer dizer então que se eu comprar o corpo de ash e braço de maple da MM e instalar o hardware de excelente qualidade, além de caps de primeira linha, terei uma tele cujo timbre seria comparável às americanas Standard ou Highway one? Coloque um video no youtube!

    ResponderExcluir
  41. Pessoal, o provedor do blog passou por uma manutenção e apagou vários comentários mais recentes. Se quiserem postá-los novamente...

    ResponderExcluir
  42. Poderia, por gentileza, postar um link com o áudio desta sua obra de arte? Gostaria de ouvir o timbre.

    A propósito, esse corpo da Mighty Might timbra tão bem quanto aos da WD Music, Warmoth?

    Essa guitarra q vc montou se compara a uma telecaster americana?

    ResponderExcluir
  43. Ainda não tive tempo de gravar essa guitarra porque estou decidindo se aumento um pouco a potência do captador do braço, Anderson, mas o timbre dela é MUITO semelhante ao da minha Tele 68 (pode ouvi-la aqui:
    http://guitarra99.blogspot.com/2010/07/fender-telecaster-1968_25.html
    Apenas um pouco (muito pouco) mais suave pela natural diferença dos captadores e a densidade do ash entre as duas.
    O corpo é excelente - um swamp ash leve e ressonante. Considerando o hardware, a qualidade do braço (feito pela Cort mas nos specs absolutos de Teles da década de 60)e os captadores Custom Shop, me arriscaria dizer que ela está acima de uma American Standard comum. Talvez entre essa e uma Custom Shop. Se o corpo tivesse 2 peças e não 3 de ash, chegaria ainda mais perto do padrão de uma custom shop.
    Não é a guitarra que estou focado no momento, mas assim que tiver tempo, produzirei os áudios.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  44. Sensacional o timbre da sua tele 68, twang puro! Então, p.ex., um corpo de 2 peças de premium swamp ash e um braço de birdseye maple (tudo da WD Music), com o mesmo hardware, seria equiparada a uma Fender Custom Shop? A propósito, quais são suas considerações a respeito dos captadores Fender Custom Shop Nocaster 51? O que vc acha dos captadores Lollar de alnico V (os vintage) para Tele e como são enrolados a mão, não seriam melhores, digo mais versáteis, que os custom shops de alnico 3? Sei que vc não gosta de pontes vitages, mas a WD tem uma ponte vintage com 6 saddles, essa ponte não é semelhante a ponte gotoh que vc instalou? Obrigado pela atenção. Esse post me inspirou muito a montar uma telecaster! Abraço.

    ResponderExcluir
  45. Cara, com um corpo e um braço desses (desde que ambos nas medidas oficiais da Fender, pra não teres problema de encaixe), estarás é competindo com uma Custom Shop... :)
    Não recomendaria os Nocaster 51 (exceto para country/chiken pickin') porque acho que o alnico III não é melhor do que o V. A partir de 1953 todas as Teles são com alnico V e a Fender não voltou a usar o III. Provavelmente vou acabar colocando um Rosar nessa também. Os Lollar com certeza são mais versáteis que o Nocaster e excelentes captadores. Não por serem enrolados à mão, mas pelo Lollar :). Acho que apenas o Jim Rolph faz melhores. Nunca testei esses dois, mas garanto-lhe que o Rosar é tão bom senão melhor que os Fender/Duncan/DiMarzio, que conheço bem.
    A ponte de 6 saddles não é vintage por definição - se for pra usar uma, a Gotoh é imbatível, além de mais bonita e elegante.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  46. Olá Paulo. Meu nome é Fábio Rocha. Sou de Ssa. Quero te parabenizar pelo resultado da sua guitarra. Muito bom. Tenho uma Fender Telecaster Americana, culo corpo e braço eu adoro. Eu estou querendo mudar a captação para algo menos country/blues para algo mais moderno(não que seja melhor) e tirar o escudo como você fez. Seria possível? Seria viável um humbucker no braço?
    Você faz esse serviço? Postei anônimo desculpe.

    ResponderExcluir
  47. Fábio, uma excelente (e reversível) opção para a Tele é um Dual Blade mais potente na ponte.
    O Sérgio Rosar acabou de lançar versões de dual blade para Tele.
    O som fica muito legal e dá pra encarar até coisas bem pesadas.
    Além disso, não exige nenhuma modificação estrutural na guitarra (talvez trocar o pot de volume para 500k, mas pode não ser necessário) e podes revertê-la quando quiseres.
    A minha veio sem os furos do escudo, então aproveitei e deixei-a sem.

    Se eu faço esse tipo de trabalho para terceiros? Não, e nem tenho tempo/vontade/paciência para repetir os experimentos... :) Sou médico e isso é apenas um hobby muito agradável, mas também um exercício de aprendizado.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  48. Olá! Achei muito legal aquela moldura para o captador do braço! Onde conseguiu? Abraços! A guitarra ficou linda!

    ResponderExcluir
  49. Obrigado!
    É uma moldura de metal. Comprei via internet na StewMac:
    http://www.stewmac.com/?PCR=1%3A100%3A1090%3A11590&IID=1569&actn=changedisplaycurrency&tab=&currencyid=2

    Custa 16 reais lá. Coloque transporte e eventual taxação aqui se o pedido passar de 50 dólares.

    ResponderExcluir
  50. foda D++..pesquisando , tendo paciencia e aprendendo tudo dá certo..parabéns

    ResponderExcluir
  51. Paulo may blz!
    Cara eu tava juntando uma grana para fazer uma guitarra com um luthier mas depois que eu vi essa materia sua resolvi montar a minha propria strato, onde vc compra as peças eles entregam para o brasil sem problemas? E os braços deles são legais? Me de uma dica como comprar o corpo e os braços? Vlws e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  52. Me desculpe,nem digitei meu nome que é Fagner Cirino.

    ResponderExcluir
  53. Fagner, vou postar essa semana uma outra Telecaster de ash, montada com material todo comprado aqui no Brasil - acho que essa vai te dar uma ideia da coisa.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  54. vlws!! Vou esperar então. Abraço.

    ResponderExcluir
  55. Paulo may blz!!!
    Aqui é fagner vc já viu esse site é bem legal tb.
    www.guitar-mod.com/rg_guitar.html
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  56. Paulo may blz!!!
    Aqui é fagner mais uma vez rsrs... Fiz uma pesquisar e achei o site da www.warmoth.com , vc sabe se eles entregam para o Brasil, já que vc tem mais conhecimento nessa questão. Vlws e estou aguardando a tele montada aqui no Brasil.

    ResponderExcluir
  57. Provavelmente sim - a Warmoth é a mais antiga fornecedora de partes e peças dos EUA. Produtos top de linha e preços um pouco mais altos que a concorrência. A WD ( http://www.wdmusic.com ) tbém é legal. Comprei um corpo de strato da WD na Dodô Audrin ( http://www.dodoaudrin.com.br ) que é excepcional, mas paguei mais de 700 reais.

    Mesmo comprando lá fora, sem acabamento, devido aos impostos, chegam aqui muito caros. A opção da Guitar Center é um pouco mais barata, já que vendem partes da Mighty Mite.

    Eu comprei blocos de Alder e Ash aqui no Brasil e fiz os corpos - ficou quase a metade do preço do importado. Vou postar em breve.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  58. Paulo may blz!!!(fagner mais uma vez)
    Então acho melhor esperar vc fazer essa nova postagem e ver como vai ficar os preços pq só tenho R$3.000,00 para fazer essa strato, mas quero algo top rsrsr...

    ResponderExcluir
  59. Boa noite Paulo!

    Sobre essa técnica da anilina + cera...

    Será que isso resolve o problema da seladora e ou verniz?

    Caso eu queira um acabamento natural (logicamente sem a anilinina) é só tacar a cera que tá resolvido?

    Sempre escuto essa coisa de seladora e sei muito pouco sobre o assunto.

    Abraços e Feliz Natal

    ResponderExcluir
  60. Não, Pedro. A cera, isolada, embora penetre nos poros, não é um bom selador.
    Como o Ash é uma madeira com poucos e pequenos poros, e essa guitarra não será usada numa situação de muita umidade (shows, etc.),fiz com cera somente.
    A maioria das madeiras precisa de algum tipo de selador. Procurei no Brasil o "Tung Oil", que é um óleo usado para selamento de madeiras, que endurece em contato com o ar e dá um aspecto muito bonito, mas não encontrei.

    Qual a madeira que pretendes usar?

    Compre uma latinha de seladora (Premium para madeiras, da Suvinil, por exemplo) e dilua com Thinner para Laca Nitrocelulose (meio a meio para aspecto acetinado). Uma a duas demãos, com pincel ou "boneca" (pano) com uma hora de intervalo intervalo e depois lixe (200 - 400) para retirar as asperezas. Vai ficar com aspecto acetinado. Podes ou não encerar depois.

    ResponderExcluir
  61. Paulo,

    Estou pensando em marupá ou Freijó.

    Dei uma olhada na seladora (R$17,90) e o thinner(R$8,00)...

    Estou vendo qual vai ser a melhor forma de confecionar o corpo.

    Senão, vendo tudo e encomendo um com Cavalheiro!!! rs

    Abraços

    ResponderExcluir
  62. É uma boa! :) Já peça pra ele passar o selador.

    Se optares pelo Marupá, escolha o mais pesado. Se Freijó, o mais leve... :)

    ResponderExcluir
  63. vou pintar o meu de branco qual o melhor material?

    ResponderExcluir
  64. Com preço bom e que funciona bem é o esmalte sintético branco, mas a maioria das madeiras aceita bem várias tintas. O Esmalte Sintético é legal porque é muito pouco absorvido.

    ResponderExcluir
  65. VALEU AMIGO VOU USAR ELE!!
    MAS QUERO UM BRANCO ESPELHADO ELE MESMO SERVE?

    ResponderExcluir
  66. Compre o Branco Alto Brilho Suvinil para madeiras e metais:
    Exemplo:
    http://www.lojasgasparin.com.br/loja/product.asp?store=107745&template_id=6&dept_id=18&pf_id=56&nome=Tinta+Suvinil+Esmalte+Sint%E9tico+Branco+Alto+Brilho+3%2C6+Litros

    ResponderExcluir
  67. Paulo, tenho aprendido muito com seu blog! Já me arrependi de algumas bobagens que fiz em termos de aquisições. Ainda bem que não foram muitas...

    Estou querendo montar uma tele. Pretendo adquirir um corpo como este. Você sabe algo sobre a qualidade dos braços de tele da Mighty Mite vendidos na Guitar Center? Serão uma boa alternativa, ou você sugeriria outra coisa? Será que valem a pena em termos de custo benefício?

    Abraços.
    Vicente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vicente, acabei de colocar um update (com a foto) no final do post com a Tele já com esse braço da Mighty Mite. Muito bom, bem acabado, trastes sem imperfeições. É o mesmo braço vendido também pela StewMac.
      Podes comprar um braço "top de linha" na Warmoth, mas a diferença de qualidade será pequena e o preço, bem maior.

      Excluir
  68. Paulo, a guita ficou linda! E muito obrigado pelos esclarecimentos. Agora vou com fé.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  69. Olá Paulo, ano passado quando cheguei aqui acabei falando em fazer um corpo de Precision Bass. O projeto ficou meio de lado em vista do foco em outros pontos. No ano passado ainda, ganhei uma carcaça de uma antiga Condor LP1Q. Ela parece uma mistura de SG com Les Paul e uma tentativa de ficar original. Gosto do desenho dela. Não obtive muitas informações sobre a guitarra, mas pelo pouco que encontrei na internet deduzo ser uma guitarra do início dos anos 2000, cuja linha deve ter durado pouco tempo. Há poucos exemplares espalhados. O corpo pelo que vi e me falaram, parece ser basswood já o braço não sei, e a escala me parece ser rosewood. O hardware, usei o original que veio junto da carcaça. Segue um pequeno resumo junto de fotos do que eu fiz na guitarra:

    Peguei a guitarra com o corpo já bastante lixado, sem tinta no top e no fundo. Os cantos, braço e headstock ainda tinham, embora já um pouco lixados. Foram uns três ou quatro dias lixando.

    http://lh5.ggpht.com/-_LYFUkikuyI/TwSvxvXepMI/AAAAAAAAAXQ/cz_5Bmqtob8/s667/LP1Q%2520inteira.jpg
    http://lh5.ggpht.com/-2FOTpgyA3v8/TwSvxn0mHbI/AAAAAAAAAXU/8FERGjn1iiU/s667/LP1Q%25202.jpg
    http://lh6.ggpht.com/-9zQdjzsxnbw/TwSvxKIJQhI/AAAAAAAAAXI/_0QPz3XZ9dI/s667/LP1Q%25201.jpg

    Depois disso, procurei pela anilina, que acabei não encontrando aqui em Goiânia. Quando estava quase desistindo achei uma loja de marceneiro que vendia um tingidor. Dei uma olhada na composição, perguntei pra outro luthier que me indicou experimentar pois ele nunca tinha usado esse procedimento. E resolvi tingir o corpo e o braço. Foram umas duas demãos, a madeira pegou cor rapidamente. Esqueci de fechar os trastes e a escala com tinta, e acabou escapando um pouco. Não teve muito problema, já que ainda não tinha iniciado a limpeza e polimento de ambos. hehehehe

    http://lh4.ggpht.com/-xP7ngo1l96Q/T7cFomdOpZI/AAAAAAAAAc4/C71I1aCl-to/s640/Lespa4.jpg
    http://lh3.ggpht.com/-wczX6U3hMuA/T7cFoLyLa2I/AAAAAAAAAcs/6DLDV0C2jZM/s640/Lespa5.jpg
    http://lh4.ggpht.com/-WyI0fvxxkO0/T7cFoe1XUvI/AAAAAAAAAcw/HwKLrEZ7AVQ/s640/Lespa6.jpg

    Por fim,encontrei uma cera em pasta parecida com essa que você utilizou, a formula pelo que vi é a mesma. Quando estava encerando, me lembrei do faux biding, e resolvi passar a lixa nos cantos do corpo, acabou dando um aspecto relicado um pouco mais extremo, mas gostei, me passou a impressão de já ser uma guitarra bem antiga contando também com as ferragens já envelhecidas. Dei polimento, depois poli a escala e os trastes e montei. Testei e tinha uma outra chave sobressalente, que acabei instalando no lugar da antiga chave, que tava com bastante mal contato.

    http://lh5.ggpht.com/-2725xve6qXw/T7cFspK7n2I/AAAAAAAAAdM/WnW3O3e9bQM/s640/Lespa%2520Pronta%25202.jpg
    http://lh4.ggpht.com/-8BlWcahI0iU/T7cFsmZaZ2I/AAAAAAAAAdQ/JB6fy-W_m9U/s640/Lespa%2520Pronta%25201.jpg
    http://lh6.ggpht.com/-sPNBrA9a8C4/T7cFrtswYLI/AAAAAAAAAdE/dZTnETGzmcQ/s640/Lespa%2520Pronta%25203.jpg

    Gostei bastante do resultado. Estou pensando sobre o braço ainda, pois tocando vi que o polegar está manchando. Ainda decidirei se tentarei passar várias demãos de cera ou então se lixo ele pra deixá-lo na sem cor. Gostei do som da guitarra, embora seja baixista, tenho me arriscado a tocar guitarra, não com a finalidade de virar um bom guitarrista, mas sim pra compor, e conhecer mais um instrumento, algo que melhorou bastante minha abordagem como baixista. hehehe

    Agradeço demais pela sua postagem, e pelas dicas. No final das contas o baixo não veio, mas saiu uma guitarra que não tinha ideia pro acabamento e me lembrei daqui como inspiração.

    Grande abraço!
    Laysson.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou muito legal, Laysson! :)
      Eu fiz esse mesmo processo numa segunda Tele ( http://guitarra99.blogspot.com.br/2011/10/as-cronicas-do-cedro-1-capitulo.html ) - fica com aspecto vintage e a gente não precisa se incomodar com verniz :)
      Nunca tingi um braço, mas o maple absorve menos corante/anilina que o basswood. Acho que é questão de tingir, lixar levemente, tingir de novo, lixar mais uma vez ainda mais leve e depoisesfregar com panos secos até o corante não sair.
      Como é o braço e a mão geralmente vai aquecê-lo, a cera comum talvez não seja uma boa idéia, porque o calor e o suor da mão vão desprender a cera e o corante. Talvez umas 3 a 4 borrifadas/demãos de spray verniz protetor da Colorgin funcione (retire a cera antes com lixa caso tenhas usado). Deixe secar bem e depois passe uma lixa 400 e/ou 600 pra ficar bem liso.
      Parabéns pelo trabalho!

      Excluir
    2. Valeu Paulo, vou experimentar o verniz. Pensei nisso, e como a mão tá sempre se movendo pela escala, essa cera acaba se dissolvendo de uma maneira mais fácil. Depois de uma lixada diminuiu um pouco, mas ainda não o suficiente, então talvez o verniz seja bom.
      Vou testar essa possibilidade.
      Abraço, e obrigado pelos parabéns, e mais um obrigado pela experiencia que ajudou bastante a fazer o trabalho. hehehe

      Excluir
  70. Correção, onde eu disse fechar a escala e trastes, ao invés de tinta, quis dizer fechar com fita crepe pra evitar contato da tinta.

    ResponderExcluir
  71. Paulo , quanto tempo de secagem para para passar a 2ª demão e o tempo de cura para para passar a cera ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Do próprio texto:
      "Aplique uma ou mais vezes, dependendo da intensidade do tingimento desejada. Nesse caso, fiz duas ou 3 demãos.
      O álcool evapora rapidamente.
      Ele funciona como veículo para a anilina. Quanto mais e mais vezes "molhamos" a madeira com álcool, mais profundamente ele conduz a anilina, dependendo é claro, da permeabilidade da madeira, que é diretamente relacionada ao seu tipo de fibra e poros abertos/fechados.

      Depois do tingimento e secagem (que depende da pureza do álcool, mas é rápida), eu geralmente uso alguns pedaços de panos velhos (um deles levemente umedecido) para retirar o excesso de anilina."

      ... Após retirar o excesso de anilina, podes passar a cera. Pouca quantidade e bastante polimento.
      Não é um acabamento recomendado para situações de muito suor/umidade. Nesses casos, é melhor jogar umas 3-6 camadas de verniz em spray e polir.
      A cada 6-12 meses, é legal passar mais um pouco de cera e polimento.
      Não podes usar álcool nesse acabamento.

      Excluir
  72. Olá Paulo , parabéns pelo seu blog ! Lindo mesmo , fico me perguntando como um medico tem tempo pra fazer tudo isso! Minha duvida é a seguinte: Eu usei essa sua tecnica de tingimento para tingir o corpo em Basswood da minha guitarra , só que eu percebi q essa madeira é super impermeavel , e a tinta entrava mt pouco. A tinta só pegou em algumas partes da madeira que etavam mais asperas , como eu resolvo isso ? abração !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Iago. Realmente, tempo tá complicado. O blog começou como um "diário" pessoal mas já fugiu do controle :)

      o Basswood tem quase a mesma alta permeabilidade do Marupá, ou seja, é uma "esponja" :) Justamente por isso, essas madeiras devem receber uma ou mais camadas de selador (é tranparente, por isso não percebeste), que fecha os poros e deixa a superfície tecnicamente impermeável, antes de receber a tinta. Obviamente o selador vai bloquear a penetração do corante.
      Deve ser o teu caso. Terás que lixar todo o corpo até retirar o selador - trabalhinho meio chato... :)

      Excluir
    2. E... O Basswood é uma madeira meio lisa demais, sem desenhos naturais. O mais comum é receber tinta de cor sólida e não tingimento. Acho que deverias aproveitar o selador e tocar uma cor sólida por cima :)

      Excluir
  73. Entendi , obrigado pela resposta tão rápida. Continue com o seu trabalho incrível , Deus te abençoe , abraços!

    ResponderExcluir
  74. Paulo, eu fiz esse processo de tingimento na minha tele e agora estou em dúvida se coloco cera ou se vou atrás de alguem para envernizar... a cera é uma opção boa no meu caso? *Sou guitarrista de quarto, toco pouco e a guitarra fica sempre na bag!

    Abraço e parabéns pelo blog. Aprendi muito aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Víctor, a cera não é o ideal, porque no verão e com o calor do corpo às vezes fica meio grudenta.
      Eu já retirei a cera dessa guitarra e passei spray de verniz, apenas umas 3 ou 4 demãos.

      Se nunca usaste spray, teste antes em alguma madeira qualquer.
      2 a 4 dias depois, lixe levemente com lixa 600 e 1200 e aplique cera de carro para dar brilho.

      Excluir
    2. Paulo, muito obrigado! Vou conversar com um amigo que tem uma oficina de pintura para ele envernizar minha guitarra. A cera de carro eu tenho e faço em casa após esse procedimento!

      Abração pra ti!

      Excluir
    3. Ótimo, mas o luthier já deve te entregar envernizada e polida :)

      Excluir
  75. Paulo, mais uma vez, parabéns pelo blog! Uma dúvida que eu tenho: O selador vai antes, ou depois da anilina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.
      A anilina sempre antes de qualquer coisa, direto na madeira. Nessa guitarra eu nem usei selador.

      Excluir
    2. Mas Paulo não tem risco da tinta penetrar no corpo da guitarra e talvez mudar o timbre do corpo com o tempo? Essa sua Black Swamp ta firme e forte depois dessa pintura? Valeu!

      Excluir
    3. A anilina não é igual às tintas à base de água, é um "corante". Depois que o álcool seca, a presença dela no corpo é absolutamente irrelevante.
      Mas atualmente a guitarra está com uma leve camada de verniz spray por cima - retirei a cera.

      Excluir
    4. Ta certo, to mandando fazer igual na minha tele "custom" Adriano do mogno rsrs, mas me diz ai, porque de não usar selador? eu levei num Luthier ontem e ele falou "não cara, selador antes de qualquer outra coisa, senão quando eu começar a mexer nela, vai manchar todo o corpo", isso procede? valeu cara!

      Excluir
    5. Quando colocamos o selador, ele "sela" os poros da guitarra impedindo parcial ou totalmente a penetração dos corantes/anilina. Se a tua opção é colorir a guitarra usando tinta e não corante, o selador garante que o aspecto da tinta fica mais linear. Mas daí não podes mais usar corantes.
      Eu aplico a anilina e depois toco verniz transparente por cima - o próprio verniz já sela a guitarra.

      É uma questão de método.

      Se o cara tem experiência nessa técnica e vais fazer com ele, deixe rolar da forma que ele quiser...

      Excluir
    6. Poxa o cara selou a minha guitarra de mogno sem eu pedir, pior que isso, o cara fez as furações da ponte tudo torto, da pra ver as lascas atrás embaixo das buchinhas, além disso deixou um dos rebaixadores de corda no lugar errado, estou p da vida!! isso que da levar a guitarra pra gente que se acha Luthier! Paulo na sua opinião eu deveria levar em outro Luthier para refazer as furações? ou a cagada já está feita? se eu pedir a outro para tapar os furos e refazer ainda posso salvar a guitarra? grato!

      Excluir
    7. Isso é coisa de amador. Esse tipo de furo sempre fica torto quando não usamos furadeira de bancada. O jeito é deixar assim. Se na parte de cima/frente os furos estão alinhados com os furos da ponte não haverá problema de tocabilidade, apenas o dano estético na parte de trás.

      Eu já fiz essa bobagem no início e mesmo tomando muito cuidado hoje em dia, se fizer a furação à mão, é difícil deixar os furos corretamente alinhados na parte de trás...

      Excluir
  76. Poxa pensei que você ia me dizer alguma coisa sobre aquela massa de madeira cor mogno rsrs, quanto a tocabilidade oque acontece se um desses furos não estiver alinhado? digo o som fica estranho na corda? ou não afina direito algo assim?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Outra coisa: o selador muda muito o timbre do mogno? você me aconselha dar uma lixada pra deixar a madeira respirar mesmo ou eu posso sossegar o faixo e tocar?

      Excluir
    2. O selador não muda em nada o timbre. O problema é que não dá pra tingir madeira após passar selador. As sequências podem ser: selador - tinta - verniz. Ou, corante - selador - verniz.

      Excluir
  77. Se o desalinhamento for apenas embaixo, sem problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OK, Paulo vou retirar acamada de seladora com agua e thiner e depois tingir, mas estava pensando aqui, não dá pra misturar uma leve quantidade de outra tinta com esse corante para a cor ficar solida?

      Excluir
  78. Paulo da uma olhada nisso:
    http://xaxor.com/bizarre/25600-telecaster-project-diy-guitar.html

    Você consegue decifrar oque são aqueles produtos que mostram em certas fotos e como que o cara conseguiu aquele acabamento? quero que minha guita fique exatamente como a dele \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquilo é alemão... Até tentei, mas não consegui definir o que era. Imagino que algum tipo de verniz com diluidor/solvente. Talvez Tru-Oil, que dá um aspecto bem parecido e é aplicado manualmente também.
      No início, ele usou anilina e lixou para realçar os veios - essa parte é fácil...
      Acho que conseguiria quase o mesmo acabamento usando verniz em spray após a anilina (e lixa + polimento, é claro)

      Excluir
    2. Legal, é oque eu estava pensando, olha eu acabei comprando esses dois vernizes, algum deles serve para guitarra?
      http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-480886114-verniz-acrilico-em-spray-colorart-_JM

      VERNIZ MARÍTIMO PREMIUM PLUS LUKSCOLOR
      http://lukscolor.com.br/produtos

      Excluir
    3. Os dois servem, mas o resultado sempre fica melhor quando é aplicado com pulverizador ou no mínimo spray. Pincel ou rolo é complicado.

      O problema não é o verniz, é a manha pra aplicar, lixar, polir etc.
      Seria legal procurares alguns vídeos na internet...

      Excluir
  79. Amigo, estou a meses procurando algo para eliminar o escudo da mina telecaster.. e como vi vc encontrou a solução perfeita para não deixar que o captador do braço fique devidamente preso.. agora o difícil tá sendo encontrar isso (que eu não sei nem o nome) vc poderia me ajudar dizendo onde consigo ??

    Obs: sua guitarra ficou simplesmente espetacular, parabéns ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Shalom. A moldura em metal para o captador do braço da Telecaster podes comprar aqui:
      http://store.guitarfetish.com/Guitar-Hardware_c_37.html
      Talvez tenha no ML...

      Excluir
  80. Paulo muito obrigado pelas dicas!! bom como eu disse o ultimo Luthier que eu levei ela aplicou seladora no mogno puro, como eu faço? posso tacar alcool e corante ou tenho que remover toda a seladora mesmo? eu estava pensando em remover parcialmente só pro corante pegar? tem que tirar ele todo mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podes até tentar o corante sem retirar a seladora, cara, mas não provavelmente não vai pegar bem. Pra tirar a seladora, terás que lixar uniformemente - o que é difícil, ppte nas curvas. Onde ficar selador, o corante não pega bem.
      Acho que é mais fácil tocar uma tinta sólida por cima, não? Pode ser até spray em lata, mas volto a dizer, se é a primeira vez que fazes isso, é difícil acertar. Leve numa oficina de pintura de carros e negocie com os caras. Já consegui pintar (e finalizada, com polimento e tudo) uma guitarra por 150 reais em oficina.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Não teria algum removedor, solvente pra tirar? ou com pistola de calor? sabe é que eu to meio obsecado pela aquela finalização com tons de verde, e agora eu já comprei o corante \o/

      Excluir
    4. HellRazor, cara, tá ficando complicado... Não dá pra explicar tudo por aqui e nem é esse o objetivo do blog. Esses detalhes tu encontras aos montes na internet. Não me leve a mal, mas o tempo tá curto e é só contares quantas perguntas já foram sobre isso - que não é o assunto principal desse post, por sinal.
      Nunca fiz um post sobre acabamentos porque não é um assunto que eu domino plenamente.
      Última resposta sobre isso, combinados? Vamos lá:

      Dá pra remover verniz e seladora com removedor químico (striptizi gel, spray Chemicolor removedor de tintas, etc.), soprador químico, lâminas (muito difícil) ou lixando. Como falei, é um trabalhão por causa das curvas, mas se tiveres paciência, dá pra tirar tudo.

      Certamente o cara passou só uma ou duas camadas de selador - acho que dá pra tirar tranquilo com lixa. Comece com a 220 e finalize com a 400. Depois faça o teste com o corante bem diluído (tem vários vídeos na internet sobre essa técnica) - caso alguma área não pegue bem/tenha selador, volte a lixar tudo.

      Excluir
  81. Paulo, parabéns pelo blog!!! Linda guitarra!!

    Já fiz uns testes e achei a aplicação de verniz super difícil, tentando deixá-lo bem liso e com alto brilho. Não obtive sucesso.
    Mas não faço questão do aspecto alto brilho, então estou preferindo o aspecto ACETINADO pela facilidade e pela beleza.

    Qual o melhor caminho para o aspecto ACETINADO?

    1. anilina + seladora + cera? Neste caso qual seladora devo usar? E a cera é poliflor ou cera de polir carro?

    2. anilina + verniz + lixamento?

    ResponderExcluir
  82. Obrigado, Mr. Poker. A resposta seria a 2: anilina + verniz + lixamento e + polimento - é no polimento que resolves o quanto de brilho ficará.
    Infelizmente, para trabalhos em casa, temos que usar verniz em spray. O lance é seguir as instruções, evitar gotas, dar umas 6-12 passadas e lixar (600 e depois 1200) + polir. Fica uns 90% perfeito :)

    ResponderExcluir
  83. Obrigado pela resposta!!
    E para o polimento devo usar cera para carro, tipo Grand Prix, ou cera Poliflor para madeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o verniz bem seco, lixado e semi polido com lixa 1200, Grand Prix.

      Excluir
  84. Paulo, para blindagem vi que vc usou Colorgin magnética. O resultado foi bom ou vc recomenda outra forma de blindagem? Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi bom, talvez não ótimo, Mr. Poker. Se considerarmos o custo/benefício mais a rapidez e praticidade, vale a pena. Como falei no final do recente post sobre blindagem caseira, meia blindagem é melhor do que nenhuma :)

      Tem que passar pelos menos 4 (eu passei 6) camadas para criar uma superfície de condução.

      Excluir
  85. Linda guitar.
    Fica muito caro para comprar as peças nesse site ?
    quando paga os impostos.
    johnklecio@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente está caro, sim. As peças de hardware tenho comprado hoje em dia nas lojas chinesas do e-bay. Leva uns 35-45 dias pra chegar, mas raramente é taxado e o custo de transporte é muito baixo.

      Excluir
  86. Paulo, você prefere as peças mighty mite ou as outlet fender vendidas pela b. hefner? Outra coisa, você mencionou que recebeu em casa, essas loja fazem envio internacional?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O corpo de alder que eu comprei no outlet da B. Hefner é um dos melhores que já toquei na vida.
      Mas aí tem muita variação e a sorte é um elemento sempre presente.
      O corpo da B Hefner minha esposa trouxe dos EUa - eles entregaram no hotel dela. O Mighty Mite recebi aqui.
      A Amazon está colocando no custo final as taxas de importação brasileiras para poder entregar os pedidos em casa. Se for menos, eles devolvem o excedente.
      A Guitar Center meio que desistiu disso...
      Tente a Amazon.

      Excluir
  87. Fala Paulo, gostaria de saber se consigo chegar nesse tom de vermelho com anilina ou tu me indicarias outro produto??? A principio é algo caseiro, nao queria gastar muito. Segue o link

    3.bp.blogspot.com/-HBQYBITZfCM/TkkVrH5YYmI/AAAAAAAAACU/xBNH9jF3efE/s1600/_MG_6080.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Provavelmente sim - vai depender da cor da madeira onde a anilina será aplicada, porque sempre haverá uma soma de tonalidades.
      Teste antes em alguma parte que não ficará exposta (tróculo, embaixo do escudo, etc.)

      Excluir
    2. Legal.. Se caso ficar como eu quero finalizo com verniz certo?? Pq nao quero muito brilhante.

      Excluir
    3. Sim, com verniz. A qtidade de brilho é decidida no polimento final.

      Excluir
  88. Paulo, eu gostaria de umas dicas na escolha de captadores para uma telecaster tradicional, alguma coisa com uma pegada blues? Vi que você usou um Sergio Rosar na ponte, e no braço? Quais seriam as melhores relações entre custo e benefício que você poderia nos indicar? Desde já agradeço sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xerife, eu acho que já respondi essa pergunta mais de 5 vezes - o difícil é encontrá-las pois estão espalhadas nos vários posts sobre teles. Eu não gosto do som do captador clássico do braço, com capa metálica - com exceção do original da minha tele 68, é muito sem graça.

      Se a estética não for imperativa, recomendo um captador de strato nessa posição. Terias que ampliar e cavidade do escudo ou comprar um específico na guitarfetish.com.

      Um dos melhores captadores de ponte de telecaster do mundo é o Rosar Vintage Hot T - o que eu uso na maioria das minhas teles.

      Excluir
  89. Paulo, não resisto, vou perguntar novamente: considerando que já adquiri o Rosar Vintage Hot T para a ponte e que pretendo adquirir um corpo em Swamp Ash e um braço em Maple, estou preocupado com o material da ponte, tenho medo de errar na escolha e não obter um timbre legal, minha dúvida é entre uma tradicional, em material ferroso e uma moderna de material não ferroso? Poderia me dizer sua opinião a esse respeito, já li muitas matérias e estava propenso a adquiri uma ponte tradicional ferrosa mas tenho medo de ficar não ficar legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xerife, coincidência - recentemente inverti (o material) a ponte de duas teles de ash (ambas hard). Nessa do post, tirei a de latão e coloquei uma Wilkinson vintage ferrosa. O timbre continuou praticamente o mesmo - ficou talvez um pouco mais claro, se muito.
      Na outra, transcrevo o que anotei na ficha dela:
      "08/07/2013: Pintei, troquei pots e coloquei ponte Fender moderna de latão. Som ficou só um pouco mais dinâmico - o resto, igual."

      Portanto, a ponte modifica sim o timbre, porém em algumas teles essa alteração é muito sutil. A minha preferência, no geral, ainda pende mais para pontes de latão/não ferrosas - principalmente se o captador for o Vintage Hot-T Rosar. Mas não é um detalhe crucial :)

      Excluir
    2. Obrigado Paulo, vou ficar com a ponte moderna então, acho que mais confortável quando se abafa as cordas com o dorso da mão.

      Excluir
    3. Eu também :) E detesto pontes de tele com 3 saddles.

      Só cheque antes o padrão da furação do corpo, porque a maioria dos corpos da Mighty Mite vem com furação para ponte vintage. Daí, só a ponte Gotoh Modern Tele Bridge vai resolver o teu problema - e ela é meio carinha.

      Excluir
  90. Olá Paulo! Essa tinta spray magnética funciona bem para blindagem mesmo? Grande abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, não posso afirmar com certeza, mas nas 3 guitarras que a utilizei, percebi diminuição do ruído.

      Excluir
  91. Parabéns Gostei da Iniciativa. Se eu comprar tudo você montaria uma para mim? Qual o custo?

    ResponderExcluir
  92. Inicialmente gostaria de parabenizá-lo pelo blog... leio e releio os seus posts, os quais estão incentivando muitos a construir suas próprias guitarras.Inclusive eu que já comprei toda matéria prima... rs Também sou apaixonado por teles...

    Paulo, como eu poderia fazer esse tipo de pintura (álcool e anilina) para chegar na cor da butterscotsch sem brilho?. Misturar anilina amarela com branca e usar o método aplicação que usou nesta? Por fim, seria melhor aplicar seladora, verniz acetinado ou simplesmente cera? Gostaria de deixar a madeira respirar mais.

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! :)
      Rafael, utilize a pesquisa do blog. Procure nos posts de telecaster e verás que já fiz uma tentativa com anilina - os veios ficam muito aparentes. Tem que usar um pouco de tinta sólida que lembre a cor butterscotch. Não passe muitas camadas pra manter uma certa transparência.

      Excluir
  93. Olá Paulo parabéns pelos posts... Acabei de comprar um corpo de cedro com tampo em Ash... O braço em maple e cavidades thinline porem debaixo do tampo.. Com o Adriano Ramos da RDC (Bh), vou fazer um tingimento em azul para dar um efeito transblue somente no tampo, e depois vou finalizar com verniz... A madeira veio sem acabamento, neste caso terei que lixar com qual lixa antes para depois entrar com a anilina? E sobre o verniz, quantas camadas devo passar ? e preciso lixar todas as camadas ou só ultima na qual recebera a cera? Qual a melhor lixa para deixar retinho o verniz ? A 1000 ou a 1200? Muito obrigado Marcio Takai

    ResponderExcluir
  94. Que obra de arte vc fez, Paulo! Muito show esta Tele. Parabéns pela iniciativa!
    Bom, nao sei se é o lugar certo para isso, mas como já li alguns posts sobre Teles aqui no blog(são muitos,fiqui confuso) e vc é EXPERT no assunto, quero tirar uma dúvida:
    Comprei recentemente uma Tele Fender American Standard 2004(minha primeira desta modalidade) e não encontrei nada específico sobre ela por aí. Primeira coisa que notamos quando fui buscá-la (na casa de um amigo que vende no ML) é que a chave, na posição do braço, fechava todo o agudo(com o tone no 10). Aí testamos outra que ele tem lá(2001) e estava "normal". Partimos pra abertura da parte dos controles. Aí a surpresa(pesquisei depois sobre isso): ela estava com 2 capacitores a óleo 0.05(graças a tua excelente matéria sobre capacitores aqui e foi aí que encontrei teu blog), ou seja, com uma configuração elétrica da 52. Na verdade o ex-proprietário dela (lá nos EUA) quis deixá-la o mais vintage possível, com ponte de 3 sadles(já sei q tu não gosta dessa) e o que adorei -tarrachas Fender com travas. Pra encurtar: em casa de imediato tirei o capacitor(ligado entre o volume e a chave seletora) e o agudo voltou na hora no cap do braço. Ainda remodifiquei a elétrica pra standard mesmo, deixando o capacitor entre a chave e o tone. Mas, acostumado com a diferença de variação entre a posição do meio e só do braço da minha Epiphone Les Paul(1995-korenana), então pergunto a vc Paulo: é NORMAL a pouca variação entre a posição do meio e do braço nessas Teles(com 2 singles originais). A foto dela pra ter uma ideia: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-520983930--fender-american-standard-telecaster-2004-sunburst--_JM Obs:tirei o protetor da ponte, mas o cap é original tbm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Alex.
      Se a nova parte elétrica está ok, sim, é normal o som dos dois juntos ser bem mais parecido com o do braço que com o da ponte. Mas isso é porque o da ponte de tele tem um timbre muito peculiar. O que não é normal é a posição do meio soar magra, com som de lata - daí é fase.
      Fizeste muito bem te livrando da fiação vintage - nunca gostei e acho que avacalha com o som do braço.

      Excluir
    2. Muito grato pela atenção dispensada, Paulo. A posição do meio está ok sim, apenas desconfiei da posição do braço. Ela é que está com um pouco grave a mais que a posição do meio. Talvez por eu estar mais acostumado com a diferença em Les Paul. Sim, desconfiei que o capacitor estava avariado e arranquei ele fora,alterando tbm a elétrica. Devo ir à Floripa nos próximos meses, aí quem sabe agendo contigo um curso de tunagem. hehe
      Grande abraço e continue mantendo esse blog de excelente qualidade. Aprendemos muito aqui. Parabéns!

      Excluir
    3. Tô quase abandonando a tunagem, Alex - acho que já experimentei bastante. Agora o máximo que faço é trocar peças :)
      Obrigado pelo toque! :)

      Excluir
  95. Paulo, desculpa incomodar, mas curto demais seu blog e estou montando uma tele inspirado nessa tua. O que ocorre é que comprei uma ponte american com 6 sadlles dessas modernas, será que consigo usar ela no meu corpo da Mighty mite de swamp ash? ou devo comprar uma ponte vintage? a, pra piorar, só para que saiba, sou canhoto, e ponte para canhoto é muito dificil de achar. Abração e parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teles e stratos têm o captador da ponte angulado. Se comprares um corpo de tele pra canhoto, a ponte necessariamente tem que ser de canhoto também. Na strato o problema é com escudo. Se o corpo MMite é pra destro, a ponte deve ser pra destro. A questão da compatibilidade não é do espaçamento das cordas, mas sim do ponto, no corpo, onde os furos pra passagem de cordas é feito. Nas MMite é padrão vintage, mais atrás, por isso uma ponte moderna, com exceção dessa gotoh, não vai caber - a não ser que feches os furos e refaça-os - fica feio...

      Ainda pretendo fazer uma tele pra destro com a angulação do captador da ponte invertida - acho que vai ficar legal as cordas graves mais perto da ponte. Nesse caso, terei que comprar também uma ponte pra canhoto.

      Excluir
  96. só para constar, acho que não estou entendendo as especificações das pontes, a gotoh que você sugere tem as seguintes especificações:
    1/8" thick brass plate with vintage spec mounting and string through holes. The string spread is 2-1/8" (54mm).
    Já na fender as especificações são as mesmas: Genuine Fender American Standard Modern Lefty Telecaster Bridge Assembly. 2-1/8 string spacing.

    ResponderExcluir
  97. continuando minha pesquisa aqui sobre a ponte, um cara em um forum gringo deu a ideia de colocar parafusos maiores entre o sadlle e a ponte na ponte modern fender american, será que rola? Laerte Bonetti de Andrade

    ResponderExcluir
  98. Olá Paulo, gostaria de uma ajuda sua. Estou com um projeto de tele com peças Fender e qual o captador Fender que vc me aconselha: Nocaster 51 ou Texas Special ou algum outro? Corpo Swamp ash e braço maple/ rosewood.
    Num outro projeto: uma tele com humbucker, estou pensando em 1 Seymour Duncan Model '59 no braço e um Serigio Rosar Vintage Hot T na ponte, o que vc acha? Nesse projeto: corpo ash e braço maple.
    Se puder ajudar, agradeço. Grande abraço.

    ResponderExcluir

Antes de perguntar, faça uma pesquisa no campo "Pesquisar nesse blog".